Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Curiosidades sobre os desfiles de abertura das Olimpíadas

24 de abril de 2019
  1. Os franceses não participaram da cerimônia de abertura na Holanda, em 1928. Um holandês ficou na entrada do estádio fazendo panfletagem antifrancesa e antialemã, irritando a delegação da França, que ficou no hotel e fez o juramento lá mesmo.
  2. Durante a cerimônia de abertura de 1952 em Helsinque, Finlândia, uma jovem alemã invadiu a pista. Barbara Player contou aos policiais que só queria pedir a paz mundial.
  3. O Estádio Olímpico de Montreal foi um dos maiores devaneios arquitetônicos da história dos Jogos. Projetado para custar 130 milhões de dólares, acabou consumindo seis vezes mais e ganhou o apelido de o Grande Rombo. As obras atrasaram, e havia operários trabalhando nele inclusive durante a cerimônia de abertura.
  4. Em 1988, a delegação de Brunei compareceu apenas à cerimônia de abertura com um dirigente e nenhum atleta.
  5. Aos 76 anos, Sohn Kee-Chung foi o escolhido para entrar no Estádio Olímpico empunhando a tocha, na cerimônia de abertura da Olimpíada de Seoul, 1988. Ele havia ganho a maratona em Berlim, mas usando nome e uniforme japoneses, já que a Coreia estava ocupada na época. Apenas em 1988 os registros olímpicos foram corrigidos, concedendo a medalha de ouro de 1936 ao coreano Sohn, e não ao “japonês” Kitei Son, nome que ele havia sido forçado a adotar.
  6. O organizadores dos Jogos de 1992, em Barcelona, temiam que a cerimônia de abertura se tornasse palco de manifestação da Catalunha, província que busca independência da Espanha. Surgiram boatos de que o rei Juan Carlos seria vaiado, o que poderia comprometer o tom pacífico da festa. Precavido, o cerimonial do monarca executou os dois hinos e fez com que Juan Carlos aparecesse em seu camarote quando soavam as estrofes do hino catalão. Além disso, a cerimônia foi anunciada em catalão, espanhol, inglês e francês, e o número de bandeiras da Espanha e da Catalunha estava equilibrado. No total, 3,5 bilhões de pessoas puderam assistir pela televisão ao desfile dos 10 mil atletas participantes da cerimônia de abertura.
  7. Em Atlanta, atletas que foram homenageados na cerimônia de abertura dos cem anos de Jogos Olímpicos: Dawn Fraser (1956), Bob Beamon (1968), Mark Spitz (1972), Nadia Comaneci (1976), Teofilo Stevenson (1980), Carl Lewis (1984), Greg Louganis (1988) e Vitaly Scherbo (1992). Depois deles, entrou um dos mais velhos campeões olímpicos ainda vivo, Leon Stukelj, então com 97 anos. O ginasta iugoslavo ganhou três medalhas de ouro, uma de prata e duas de bronze, entre as Olimpíadas de 1924 e 1936.
  8. Também em Atlanta, 1996, o chefe da missão polonesa, Evgeniusz Pietrasik, de 48 anos, sofreu um ataque cardíaco e morreu durante a cerimônia de abertura. Um dirigente do Tajiquistão também sofreu um ataque do coração e foi hospitalizado.
  9. A cultura aborígine foi um dos principais temas da cerimônia de abertura dos Jogos de Sidney, e a pira foi acesa por uma atleta aborígine, Cathy Freeman.

Leia também: As tradições das cerimônias de abertura dos Jogos Olímpicos

Conheça os livros:
O Guia dos Curiosos – Jogos Olímpicos
Infográficos Olímpicos

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

Mascotes das Olimpíadas de Verão

Mascotes das Olimpíadas de Verão

Waldi Munique, 1972 Amik Montreal, 1976 Misha Moscou, 1980 Sam Los Angeles, 1984 Hodori Seul, 1988 Cobi Barcelona, 1992 Izzy Atlanta, 1996 Syd, Millie e Olly Sydney, 2000 Athena e Phevos Atenas, 2004 Fuwa (Beibe, Jingjing, Huanhuan, Yingying e Nini) Pequim, 2008...

Urso Misha: lágrimas do encerramento

Urso Misha: lágrimas do encerramento

A cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos de Moscou, em 3 de agosto de 1980, será sempre lembrada por uma lágrima. O mosaico humano que formou a figura do urso Misha, mascote dos Jogos, deixou cair lágrimas do olho esquerdo. Era a tristeza de quem vê a maratona...

Quem criou a bandeira dos refugiados?

Quem criou a bandeira dos refugiados?

A ideia da bandeira dos refugiados (The Refugee Nation) foi de dois publicitários curitibanos radicados em Nova York, Artur Lipori e Caroline Rebello. Eles ficaram entusiasmados quando souberam que haveria uma delegação de refugiados na Olimpíada Rio-2016. Para fazer...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This