LIVRO 1001 football moments, eComprei no final de semana o livro inglês 1001 football moments, escrito por Rob Wightman, Robert Lodge, Mike Hooley, Louis Masserella, Leo Moynihan e Sam Pilger. Encontrei ali uma informação bastante curiosa.  A bola de futebol branca está comemorando 60 anos. Ela foi usada pela primeira vez num amistoso entre o Arsenal, da Inglaterra, e o clube israelense Hapoel Tel Aviv no dia 19 de setembro de 1951 em Londres. É que muitas partidas começaram a ser disputadas à noite e  os jogadores reclamavam não enxergar a bola de cor marrom em campo. Daí a mudança que foi acontecendo aos poucos.

Até então, as bolas mantinham a cor do couro com que eram feitas. Alguns modelos eram costurados por fora, outros eram bem rústicos. Um longo caminho precisou ser percorrido para chegarmos aos modelos atuais de bolas de futebol.

Um costume medieval europeu era inflar bexigas de porco para que as crianças brincassem. Elas deveriam mantê-las no ar usando  os braços e as pernas. As primeiras bolas foram feitas desse material coberto com couro para manter seu formato original.  A parte interna é chamada de câmara.

O americano Charles Goodyear patenteou o processo de vulcanização da borracha. A primeira bola feita com esse material apareceu  em 1855. Ela era parecida com uma bola de basquete, com vários painéis de borracha colados pelas extremidades.

Em 1862, o inglês Richard Lindon inventou uma das primeiras câmaras de borracha para bolas de couro. O irônico é que sua mulher morrera com problemas pulmonares, supostamente por inflar muitas bexigas de porco.

 

CHARLES MILLERNo final do século 19, a maior parte das bolas já tinha câmara de borracha e pingava mais no chão. O modelo trazido da Inglaterra pelo estudante paulista Charles Miller em 1894 era desse tipo. O exterior era de couro curtido e tinha uma costura aparente bem no centro. Os cordões machucavam a testa dos jogadores que tentavam cabecear.

As bolas passaram a ter costura interna, deixando de ter cordões só nos anos 1940. Mesmo assim, em dias de chuva, o couro ficava encharcado, o que as tornavam extremamente pesadas.

Depois da Segunda Guerra, tintas sintéticas começaram a ser usadas para proteger o couro da água. Em 1962, a bola com 18 gomos estreou. Eles a tornavam mais leve e estável. Esta imagem é da Copa do Mundo do Chile.

BOLA DA COPA DO MUNDO DE 1962

A Copa do Mundo de 1970 foi a primeira em que a bola deixou de ser marrom. A Telstar, da Adidas, apareceu com um design revolucionário: 32 gomos, sendo 12 pentagonais pretos e 20 hexagonais brancos. Isso é para que a bola apareça na televisão monocromática.

 

Leia também: História das logomarcas Adidas, Nike e Reebok

História das logomarcas Adidas, Nike e Reebok