Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Museu virtual reúne pegadinhas do Dia da Mentira

1 de abril de 2011

Hoax é o nome em inglês usado na internet como sinônimo de farsa ou pegadinha. São histórias falsas que circulam por e-mail, fóruns e redes sociais.  Hoje, Dia da Mentira, é uma data propícia para mais histórias como estas se multiplicarem pela internet.

O site Hoax Museum traz uma coletânea das mais famosas pegadinhas na história da internet – e até antes dela, já que o hoax mais antigo explicado pelo “museu” é do primeiro milênio: um falso documento que doava territórios do Império Romano à Igreja Católica. A seção dedicada ao “Primeiro de Abril” tem as 100 maiores mentiras já contadas nesta data. Veja aqui três delas:

Alinhamento dos planetas diminui a gravidade

Em primeiro de abril de 1976, o astrônomo britânico Patrick Moore disse à  Rádio BBC 2 que o planeta Plutão passaria por trás de Júpiter às 9h47 daquele dia, causando um alinhamento gravitacional que diminuiria a gravidade da Terra. Ele disse que os ouvintes que dessem um pulo no instante exato do alinhamento iriam ter a sensação de flutuar. Quando o horário chegou, a BBC2 recebeu centenas de ligações de pessoas que afirmavam ter sentido algo. Uma mulher disse que ela e onze amigos levitaram e planaram pela sala.

Homem voa com a força dos próprios pulmões


Vários jornais – inclusive o The New York Times – publicaram durante o mês de abril 1934 uma foto de um homem voando com uma invenção que só usava o poder da respiração. O homem era identificado como o piloto alemão Erich Kocher e o novo aparelho tinha uma caixa em que o piloto assoprava. Ele também usava esquis nos pés para ajudar na aterrissagem. O problema é que a foto era totalmente falsa – tinha sido publicada na edição do Dia da Mentira da revista Berliner Illustrirte Zeitung e a agência de notícias Hearst caiu na pegadinha, enviando a “notícia” a todos os assinantes americanos.

Chapéus de pele de urso precisam ser aparados

A revista Soldier, das Forças Armadas do Reino Unido, publicou em 1980 uma nota afirmando que aqueles chapéus de pele usados pelos guardas do palácio de Buckingham tinham que ter os pelos aparados regularmente. Segundo a reportagem, cientistas descobriram que a pele do urso retém um hormônio que faz os pelos continuarem crescendo mesmo após a morte. O texto, que era acompanhado de foto de guardas em uma barbearia com seus chapéus, ainda dizia que o tal hormônio seria usado para pesquisas de cura para a calvície. O pior de tudo é que o jornal Daily Express reproduziu a história como se fosse verdadeira.

Você já caiu em alguma história de Dia da Mentira? Se você se acha esperto e desconfiado o suficiente, pode tentar adivinhar quais das fotos são verdadeiras no site.

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

Quantos habitantes somos na Terra neste exato momento?

Quantos habitantes somos na Terra neste exato momento?

Contar em tempo real a variação da população terrestre parece ser tarefa impossível. Será mesmo? O site do Population Reference Bureau (PRB), órgão sem fins lucrativos da cidade de Washington (Estados Unidos), traz em sua página inicial um relógio cujo objetivo é...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This