1. O time foi criado em 1926 pelo empresário Abe Saperstein, em Illinois, nos Estados Unidos. Abe tinha sido técnico de um time só com jogadores negros em Chicago, o Savoy Big Five. Depois de brigas com seu sócio no time, ele resolveu criar sua própria equipe, que no início se chamava New York Globetrotters.Harlem Globetrotters:
  2. As primeiras apresentações aconteceram no Savoy Ballroom, em Chicago. Tempos depois, o ginásio virou um rinque de patinação e o time, sem ter onde jogar, foi obrigado a colocar o pé na estrada. Acredite: os grandalhões viajavam a bordo do Ford Modelo T do empresário.
  3. Em 1930, Saperstein mudou o nome da equipe para Harlem Globetrotters, fazendo uma referência ao famoso bairro negro de Nova York, o Harlem. Foi o jeito que encontrou para deixar claro que todos os jogadores da equipe eram negros. Já “Globetrotters” quer dizer “viajantes do mundo” e serviu para dar a impressão de que o time se apresentava em muitos lugares diferentes. Na época, isso não era verdade, mas, anos depois, eles ficaram famosos no mundo todo.
  4. As brincadeiras em quadra, que fariam a fama do time, só começaram em 1939, por iniciativa do jogador Inman Jackson, apelidado de “Príncipe Palhaço”. Inman girava a bola na ponta dos dedos, escondia a redonda atrás das costas e a torcida ia à loucura quando fingia fazer um passe e a bola continuava em sua mão. Saperstein resolveu usar todos os talentos de Jackson e os Globetrotters passaram a colocar toques de humor em seus jogos mais fáceis ou depois que o time abria uma grande diferença no placar e não tinha mais que se preocupar com uma possível derrota. No início, os adversários não gostavam muito das brincadeiras e até saía briga.
  5. Em 1940, os Globetrotters provaram que podiam fazer mais do que brincadeiras na quadra. A equipe entrou em um campeonato profissional e jogou a sério. Primeiro, venceu o Kenosha Royals (50 x 26). Depois foi a vez de passar pelo New York Renaissance (37 x 36). A vítima seguinte foi o Syracuse Reds (34 x 24).  Na decisão do título, derrotou o Chicago Bruins por 31 x 29, e se sagrou campeão.
  6. Em jogos demonstração dos Harlem Globetrotters, vale tudo:  até subir nas costas do companheiro para fazer uma cesta.
  7. Sete números foram “aposentados” no time dos Globetrotters, em homenagem a grandes jogadores: 13, 20, 22, 34, 35, 36 e 50.
  8. Em 1951, no Estádio Olímpico de Berlim, na então Alemanha Ocidental, foram vendidos 75 mil ingressos para ver os Globetrotters, o maior público do basquete mundial de todos os tempos.
  9. Em uma apresentação em Lisboa, os Globetrotters ficaram o tempo todo trocando bola no meio da quadra e divertindo os torcedores — vendiam cachorro-quente e roubavam as bolsas de algumas senhoras. No último segundo, eles fizeram uma cesta e venceram por 2 x 0 — o único 2 x 0 de que se tem notícia no basquete.
  10. Todos os jogos dos Globetrotters começam com a música “Sweet Georgia Brown”, usada desde 1947.
  11. Os primeiros jogadores negros que jogaram na NBA foram formados pelos Globetrotters, como Nat “Sweetwater” Clifton, que jogou pelo Portland Trail Blazers na década de 1950. Wilt Chamberlain, um dos maiores jogadores da história da NBA, começou nos Globetrotters em 1958.
  12. Os Globetrotters são o único time homenageado na Calçada da Fama, em Hollywood. A equipe ganhou sua estrela em 1982.
  13. Em 1945, o povo peruano estava tão ansioso com a apresentação da equipe que até suspendeu a guerra civil.
  14. A primeira mulher a jogar pelos Globetrotters foi Lynette Woodard, contratada em 1985.
  15. Os atletas viraram o desenho animado “Harlem-Globetrotters”, da dupla Hanna-Barbera, entre 1970 e 1973. Voltaram em 1979 com o nome de “Super Globetrotters”. Eles também foram parar no cinema. O time inspirou dois filmes: “Os Harlem Globetrotters”, em 1951 e “Go, Man, Go”, em 1954.
  16. A primeira excursão de volta ao mundo da equipe aconteceu em 1952. Entre 1962 e 1971, os Harlem Globetrotters ficaram 2.495 jogos sem perder. Depois de quebrado esse jejum, só reencontraram a derrota em 1995. No período foram 8.829 vitórias. O número é explicado pelo fato da equipe ter mais de um elenco, o que possibilita que se apresentassem em até quatro países ao mesmo tempo.
  17. Cinco papas já receberam os jogadores do Globetrotters: Pio XII, em 1951 e 52; João XIII, em 1959 e 63; Paulo XI, em 1968; João Paulo II, intitulado “Globetrotter honorário”, em 2000; e Francisco, em 2015.
  18. Os Globetrotters vieram pela primeira vez ao Brasil em 1951. Fizeram uma apresentação no Maracanãzinho para cerca de 50 mil pessoas, em sua primeira viagem à América do Sul.