Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Curiosidades sobre Ayrton Senna

24 de abril de 2019
  1. Ayrton Senna da Silva nasceu no dia 21 de março de 1960, na cidade de São Paulo.
  2. O apelido de Ayrton Senna na infância era Beco. Ele queria ser chamado de “Becão”. Senna ganhou um mini-kart construído pelo pai aos quatro anos.
  3. Ayrton usava as cores do Brasil no seu capacete. Em 1978, quando foi disputar o Campeonato Mundial de Kart, na Europa, as regras da competição exigiam que os capacetes dos pilotos tivessem as cores do país de origem do participante.
  4. No ano de 1983, Senna correu uma prova inteira de Fórmula 3 na Inglaterra com o carro sem freios. Os mecânicos, a princípio, não acreditaram, mas ao verificar as pastilhas viram que elas estavam geladas.
  5. O circuito inglês de Silverstone, onde ele venceu nove provas seguidas na Fórmula 3, foi apelidado de Silvastone, numa referência ao sobrenome Silva do piloto brasileiro.
  6. Ainda na Fórmula 3, em 1983, o piloto brasileiro foi convidado por Frank Williams para testar um dos carros de sua equipe no Autódromo de Donington Park, na Inglaterra. Senna fez tempos melhores que os pilotos oficiais da equipe, Keke Rosberg e Jacques Laffite.
  7. Na primeira temporada de Fórmula 1, em 1984, pilotando uma irregular Toleman, Senna ficou em segundo lugar no GP de Mônaco, atrás de Alain Prost, da McLaren. Chegou a ultrapassar Prost, mas o diretor da prova – o ex-piloto belga Jacky Ickx – alegou que a havia interrompido antes por causa da chuva.
  8. Em 5 de novembro de 1984, Ayrton Senna, recém-contratado pela Lótus, acordou com o lado direito do rosto totalmente paralisado. Estava na Inglaterra. A primeira sensação foi a de um derrame. Mas tudo não passou de uma paralisia facial. Senna fez massagens e usou uma medicação à base de cortisona. Teve uma recaída ao dormir num hotel carioca com o ar condicionado ligado. O piloto só se recuperou totalmente em fevereiro de 1985.
  9. Dois dias antes do GP Brasil de 1987, Ayrton Senna recebeu do Ministério da Aeronáutica o título de piloto de caça honorário da Força Aérea Brasileira. Senna retribuiu a homenagem colando em seu capacete o símbolo do Esquadrão do Primeiro Grupo de Caça, equipe de elite da FAB, que adota como lema o famoso “Senta a Pua”, usado pelos nossos pilotos na Segunda Guerra Mundial.
  10. Ao vencer pela primeira vez no GP de Mônaco, em 1987, Ayrton Senna não conseguiu conter sua euforia. Acabou dando um banho de champanhe nos vestidos de milhares de dólares das princesas Stéphanie e Caroline, e no impecável terno cinza do príncipe Rainer.
  11. Senna quase correu na Fórmula Indy. No final de 1992, sem renovar com a McLaren e sem acertar com a Williams, o piloto viajou com Emerson Fittipaldi até Phoenix, no Arizona. Andou num circuito misto, com um Penske. Depois, no entanto, assinou com a McLaren e continuou na Fórmula 1.
  12. No dia 19 de julho de 1995, a placa de bronze do túmulo de Ayrton Senna, no cemitério do Morumbi, em São Paulo, foi roubada. Ela trazia a inscrição: “Nada pode me separar do amor de Deus”. Já no dia seguinte uma nova placa foi colocada em seu lugar.
  13. Ayrton Senna estava na pole-position e precisava do primeiro lugar no GP do Japão para conquistar o título de 1988. Mas, logo na largada, ele confundiu as marchas e caiu para 16º lugar. Começou, então, a maior atuação do piloto na F1. Debaixo de chuva e num ritmo alucinante, Senna foi ultrapassando seus adversários, até deixar o principal concorrente, Alain Prost, para trás. Era a vitória, o título e a consagração de um novo mito.
  14. Em março de 1995, o capacete que Ayrton Senna usou ao conquistar seu primeiro título de Fórmula 1 (1988) foi a leilão. O lance vencedor foi de 45 mil dólares e o capacete tinha os autógrafos de Senna e Xuxa.
  15. O personagem Senninha nasceu em janeiro de 1994, criado por Rogério Martins e Ridaut Dias Júnior.
  16. Em 2004, o Instituto Ayrton Senna, mantido pela irmã do piloto, Viviane, organizou diversos eventos para marcar os 10 anos de sua morte. Um show com músicos e depoimentos de amigos e parentes, entre eles Xuxa, Ivete Sangalo e Sandy & Junior, deu início à programação.
  17. Dez anos após a morte do piloto, Damon Hill, que foi seu colega na Williams, declarou que o acidente na curva Tamburello teria sido causado pelo próprio Senna. “Estou convencido de que ele errou, embora ninguém acredite. Ele cometeu muitos erros em sua carreira”, afirmou Hill. O ex-piloto descarta a teoria de que a barra de direção tenha se rompido.

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

Brasileiros por escuderias

Brasileiros por escuderias

Dentre os brasileiros, o que mais mudou de escuderias foi Roberto Pupo Moreno. Ele correu em nove equipes diferentes. A equipe que teve mais brasileiros foi, claro, a Fittipaldi. Chico Landi Bandeirantes, Ferrari, Maserati Gino Bianco Bandeirantes Hernando da Silva...

Nelsinho Piquet

Nelsinho Piquet

Apesar da nacionalidade brasileira, Nelsinho nasceu em Heidelberg, na Alemanha. Ele é filho do ex-piloto e tricampeão da F-1 Nelson Piquet com a modelo holandesa Sylvia Tamisma. Começou sua carreira com 8 anos em corridas de kart - foi tricampeão brasileiro em 1997,...

20 curiosidades sobre as 500 Milhas de Indianápolis

20 curiosidades sobre as 500 Milhas de Indianápolis

Uma das provas mais tradicionais do automobilismo internacional é a 500 milhas de Indianápolis, disputada pela primeira vez em 1911, com 40 competidores. Tudo começou dois anos antes, quando um grupo de quatro empresários da indústria automobilística americana...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This