1. A iniciativa de fundar o Esporte Clube Bahia partiu de quatro jogadores baianos que não podiam praticar o esporte depois que os times que defendiam encerraram as atividades. O primeiro encontro entre os quatro amigos foi realizado em um cabaré. ESPORTE CLUBE BAHIA
  2. O clube recebeu as cores da bandeira do estado da Bahia: azul, vermelho e branco.
  3. Inicialmente, porém, a ideia era que as cores fossem preto, azul e branco. Quem vetou foi o primeiro presidente, Waldemar Costa: ele achava que preto em camisa de futebol daria azar.
  4. O escudo do time é a própria bandeira da Bahia dentro de um círculo azul. O curioso: ao invés do triângulo, a parte superior esquerda da bandeira trás uma outra bandeira da Bahia, em tamanho menor.
  5. O mascote do Bahia é um Super Homem. Não apenas pela ideia de formar um time imbatível como um super-herói, mas também pela proximidade com as cores.
  6. Em 1934, a Bahia conquistou um título histórico para o Nordeste no Campeonato Nacional de Seleções Estaduais. Dos 11 jogadores do time titular, sete jogavam no Tricolor Baiano.
  7. No mesmo ano, o Bahia encarou uma tragédia. No dia 2 de julho, pela primeira vez desde a fundação em 1931 o Esquadrão de Aço perdeu um clássico para a Vitória. O jogador Bitonho, do Bahia, saiu do campo preso porque agrediu o juiz. No dia seguinte, Bitonho se suicidou.
  8. Na temporada de 1939 o Bahia aplicou duas goleadas históricas no rival Vitória: 9 x 4 e 10 x 2. Mas o fato mais curioso aconteceu em um Bahia x Galícia que terminou 4 x 0 para o Esquadrão. O dirigente Nelson Chaves foi até a casa do atacante Pedro Amorim busca-lo para a partida, uma vez que Pedro se declarava doente e impossibilitado de jogar. Amorim foi pro campo na marra e marcou três gols.
  9. O termo “Esquadrão de Aço” surgiu em 1946, criado pelo jornalista Aristóteles Góes, que participou da fundação do Bahia.
  10. O maior artilheiro do Bahia foi Carlito, com 253 gols. Ele jogou por 14 temporadas no clube e jamais vestiu outra camisa.
  11. O Bahia é considerado o primeiro campeão brasileiro da história. O Tricolor venceu a Taça Brasil de 1959 superando o poderoso Santos de Pelé na decisão.
  12. Com isso, o Bahia se tornou também o representante do Brasil na primeira edição da Taça Libertadores, em 1960. O time foi eliminado logo na primeira fase pelo San Lorenzo após perder por 3 x 0 na Argentina e vencer por 3 x 2 em Salvador.
  13. Em 1964 o clube participou de um importante torneio amistoso nos Estados Unidos: a International Soccer League, onde enfrentou times como o Werder Bremen, da Alemanha, e o Blackburn, da Inglaterra.
  14. O Bahia foi o último time do nordeste a conquistar o título de campeão brasileiro: foi em 1988, derrotando o Internacional na decisão.
  15. A melhor participação do Bahia na Libertadores aconteceu no ano seguinte, em 1989, quando o Tricolor chegou às quartas de final. Até hoje, nenhum time do nordeste chegou tão longe na competição continental.
  16. Em 2004, o Bahia teve a melhor média de público do Campeonato Brasileiro ao levar, em média, 40.400 torcedores por partida à Fonte Nova. O mais impressionante: o time estava na Série B do Campeonato Brasileiro.
  17. O dia que poderia ser de festa acabou em tragédia para o Bahia: em 25 de novembro de 2007 a Fonte Nova estava lotada para ver o jogo contra o Vila Nova, no qual o Bahia conquistaria o acesso da Série C para a Série B do Brasileirão. Parte da estrutura de concreto do anel superior do estádio cedeu, matando sete pessoas e ferindo dezenas.
  18. O Bahia tem uma extensa lista de torcedores que estão marcados na história da música baiana: Caetano Veloso, Maria Bethânia, Gal Costa, Gilberto Gil, Bell Marques, Armandinho, Netinho e Saulo são alguns exemplos.
  19. Dentre os anônimos, o Bahia é marcado por alguns torcedores-símbolo como Lourinho: ele fazia bonequinhos de vodu para os jogadores adversários não jogarem bem.
  20. O Bahia é o “time da casa” na Fonte Nova, estádio que pertence ao governo do estado da Bahia. Mas na reinauguração do estádio em 2013 não foi bem assim: o Vitória goleou o rival por 5 x 1.