Você sabia que o sorvete sabor flocos – nata ou leite com pedacinhos de chocolate – tem uma ligação muito forte com uma receita de sopa?

Quem já foi a uma sorveteria artesanal deve ter percebido que o sabor flocos é chamado de stracciatella, que é o nome dele na Itália. Em 1961, na cidade de Bérgamo, no norte da Itália, Enrico Panattoni comprou o restaurante La Marianna e começou a preparar sorvetes artesanais. Uma das especialidades de Panattoni era o sorvete sabor leite, de onde surgiu a base para sua maior criação.

Durante o processo de congelamento, Panattoni adicionou uma porção de chocolate quente que, graças às lâminas da batedeira, foi triturado em pedacinhos ao solidificar na mistura. O resultado ficou surpreendente.

Para batizar sua criação, Panattoni notou que o efeito daquela mistura – a combinação de ingredientes de diferentes temperaturas – lembrava um dos pratos mais pedidos pelos clientes do seu restaurante: a sopa Stracciatella alla Romana. A sopa é preparada com ovos e queijos, entre outros ingredientes, que são levemente despejados em caldo de carne fervente.

Os pedacinhos de chocolate do sorvete pareciam justamente os fiapos (“stracceti”) de ovo que se formavam na sopa. Por isso, Enrico Panattoni batizou o sorvete que acabara de criar de stracciatella. Ao chegar no Brasil, o sorvete ganhou o nome de flocos. Na vizinha Argentina, ele é chamado de granizado.