1. De acordo com a mitologia romana, Roma foi fundada por Rômulo e Remo. A lenda diz que os irmãos gêmeos tiveram que ser abandonados por sua mãe na floresta, onde uma loba os encontrou e os amamentou. Acredita-se que a fundação da cidade tenha sido em 753 a.C. RIMA ANTIGA

2. Inicialmente, Roma era uma monarquia. A partir de 508 a.C., passou de uma pequena cidade-estado para um poderoso império graças a um período de República que ajudou a expandir suas rotas comerciais.

3. O período mais conhecido da história romana foi o Império Romano, que começou oficialmente em 27 a.C. Nessa época, começou um intenso processo de expansão de territórios. Durante o império, os romanos passaram de 1,5%, para 25% da população mundial.

4. Os romanos revolucionaram as táticas de guerra. Isso porque, pela primeira vez, os soldados foram profissionalizados e juravam lealdade, não a seu país, mas ao general que os comandava. Em contrapartida, ficou comum que generais tomassem a cidade com seus exércitos e se autoproclamassem imperadores.

5. Júlio César foi o último governante da república de Roma. Atuou como cônsul e, posteriormente, como ditador, ficando no poder de 100 a.C. a 44 a.C. Durante seu governo, conheceu Cleópatra, rainha do Egito, com quem manteve relações além das diplomáticas. Com a rainha egípcia, teve um filho, Ptolomeu XV Caesar, com quem Cleópatra chegou a dividir o reinado do Egito. Mas Cleópatra parecia ter uma queda por líderes romanos e, depois da morte de Júlio César, a rainha passou a ser amante de Marco Antônio, com quem teve mais três filhos. Cleópatra ficou no poder até ascensão de Otávio. A “Rainha dos reis”, como era conhecida, se suicidou com uma picada de cobra.

6. Foi Júlio César que disse “Até tu, Brutos?”. Ele morreu em 44 a.C., assassinado por um grupo de conspiradores. Aliás, isso se tornaria comum entre governantes romanos: serem mortos por conspirações.

7. O primeiro imperador romano foi César Augusto (também conhecido como Octaviano), sobrinho-neto de Júlio César, que reinou de 63 a.C. a 14 d.C, ano de sua morte. Foi por causa dele que o oitavo mês do ano, que antes se chamava “sextilis”, foi batizado de “augustus”.

8. Apesar de ser considerada ícone de beleza, estudos recentes sugerem que Cleópatra era muito feia, pelo menos para os padrões atuais. Uma moeda de prata de 2 mil anos que possuía a imagem da rainha cunhada de um lado, e a do imperador Júlio César de outro, estava em uma galeria britânica há muitos anos, e foi “redescoberta” quando uma nova exposição estava sendo preparada. A imagem mostra uma senhora de nariz pontudo, queixo proeminente e lábios finos. Júlio César tampouco parecia atraente.

9. No ano de 64, Roma foi consumida por um incêndio. Uma lenda diz que o próprio imperador, Nero, teria ateado fogo à cidade, por estar maluco. É verdade que Nero estava um tanto “descontrolado”, tendo em vista que mandou assassinar quase toda a aristocracia romana, por medo de conspirações. No final de seu império, a insegurança da população e da classe política era tão grande, que Nero foi considerado inimigo de Roma, e caçado até não conseguir mais fugir, e se suicidar. Ainda assim, nunca foi provado que ele incendiou a cidade.

10. O império romano ocidental durou até 476. A parte oriental, também conhecida como Império Bizantino, resistiu até 1453.