Qual é o número de mortes nos filmes de Quentin Tarantino?

14 de março de 2021
Cenas de violência são uma das marcas do roteirista e diretor americano Quentin Tarantino. São tantas mortes nos filmes que os veículos especializados em cinema andaram fazendo levantamentos do número de mortes em seus filmes. As listas são bem discrepantes. A lista abaixo é da revista “Vanity Fair”. Mas a publicação alerta que é impossível saber quantos membros da gangue 88 Loucos foram decapitados em “Kill Bill Vol. 1”, quantos nazistas estavam no cinema incendiado em “Bastardos Inglórios” e quantos morreram no tiroteio em “Django Livre”. Então alguns números são estimativas, não uma contagem exata.
FilmeNúmero de mortes
Cães de Aluguel (1992)11
Pulp Fiction: Tempo de Violência (1994)7
Jackie Brown (1997)4
Kill Bill Vol. 1 (2003)62
Kill Bill Vol. 2 (2004)13
À Prova de Morte (2007)6
Bastardos Inglórios (2009)396
Django Livre (2012)64
Os Oito Odiados (2015)14
Era uma vez em Hollywood (2019)3
Em “Bastardos Inglórios”, por exemplo, o cinema incendiado tinha capacidade para 350 pessoas e estava lotado. Mas não dá para contabilizar quantos guardas e funcionária estavam trabalhando ali no momento da tragédia. O incêndio responde por quase 90% das mortes do filme.

 

 

Chamou a atenção o pequeno número de mortes de “Era uma Vez em Hollywood”, indicado a dez Oscars (incluindo melhor filme, melhor diretor e melhor roteiro original) e vencedor em duas categorias. A estatística deixou de fora da lista as vítimas do caubói Rick Dalton, interpretado por Leonardo Di Caprio, dentro do filme.

Artigos Relacionados

Preconceito e racismo nos quadrinhos da Segunda Guerra

Preconceito e racismo nos quadrinhos da Segunda Guerra

Durante a Segunda Guerra Mundial, além de filmes e desenhos animados, histórias em quadrinhos recheadas de preconceito e racismo fizeram parte da propaganda bélica. Em 1940, por exemplo, surgiram os "super-heróis com tema patriótico". O primeiro foi "The Shield” e, 14...

O lado sombrio das princesas

O lado sombrio das princesas

Em 2000, os Estúdios Disney lançaram a franquia Disney Princess (Princesas Disney) com o maior sucesso. O que poucas crianças sabem é que boa parte delas são baseadas em contos de fadas muito antigos - e um tanto sombrios. Mas, para garantir uma boa bilheteria, Walt...

Quando os desenhos foram para a guerra

Quando os desenhos foram para a guerra

Durante a Segunda Guerra Mundial, os desenhos animados foram uma poderosa ferramenta da propaganda de guerra. Não só para os americanos. Em 1942, a Paramount Pictures lançou um desenho com o Marinheiro Popeye derrotando um navio de guerra japonês. No ano seguinte,...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This