Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

O sapatinho da Cinderela era ou não era de cristal?

19 de outubro de 2021

Com a estreia do musical “Cinderela”, no canal de streaming Prime Vídeo, em setembro de 2021, uma suposta versão do conto de fadas voltou a se espalhar nas redes sociais e em diversos grupos de WhatsApp. O que se diz é que, na história original, Cinderela não tinha sapatinhos de cristal, mas sapatos feitos com pele de esquilos!

Prev 1 of 1 Next
Prev 1 of 1 Next

A mudança – segundo afirmação compartilhada na web – teria surgido de um erro na primeira tradução do conto do francês Charles Perrault para o inglês. O tradutor teria entendido errado o termo: entendeu “pantoufle de verre” (“sapato de vidro”, em francês) no lugar de “pantoufle de vair” (que seria “sapato de pelo”).

A história de Cinderela possui várias versões e a mais conhecida é justamente a de Charles Perrault, escrita em 1697. Na capa do livro “Contos dos tempos idos”, Perrault já trazia no título de um de seus contos a expressão “sapatinho de cristal”. O conto “Cendrillon” ou “La Petite Pantoufle de Verre” (“Cinderela” ou “Pequeno Sapato de Vidro”) era um dos oito que compunham o livro.

A Wikipédia em francês reservou um verbete inteiro para essa polêmica, que já se arrasta desde o século XIX. Ela teria surgido em cima de um debate sobre uma publicação do escritor francês Honoré de Balzac. Curiosamente, ele próprio não chegou a participar do tal debate, pois essa “dúvida” surgiu anos depois de sua morte! Como não há menção da palavra “vair” nas versões anteriores à do livro de Perrault (e tampouco depois), é muito difícil que tenha havido qualquer erro de tradução. “Além disso, a palavra ‘vair’ era usada na Idade Média e já havia caído em desuso na França do século XVII”, explica o checador de fatos Gilmar Lopes, criador do site E-Farsas.

No livro “Le conte populaire français”, o pesquisador Paul Delarue descobriu que as versões francesas de Cinderela citam 32 calçados ou chinelos (sem maiores detalhes do que são feitos), 14 falam de chinelos, 10 de sandálias, 1 chinelo de vidro, 4 chinelos de ouro, 1 sapato de vidro e 1 sapato de cristal. Nada sobre pele de animal…

Em um estudo feito com 345 versões internacionais desse conto, a folclorista inglesa Marian Roalfe Cox (1860-1916) concluiu que apenas seis delas citam explicitamente chinelos de vidro. A grande maioria retrata o calçado como sendo feito de ouro, prata, seda, bordados com pérolas , adornado com diamantes. “A pesquisa não encontrou nada falando sobre peles de esquilos ou de qualquer outro animal”, finaliza Gilmar.

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

Todos os talentos de Lolita Rodrigues

Todos os talentos de Lolita Rodrigues

Ela foi a primeiríssima estrela da TV brasileira. Tanto que, na noite de estreia, foi escalada para cantar o Hino da TV. Nasceu na cidade de Santos (SP), em 10 de março de 1929, e hoje vive com a filha no Nordeste brasileiro. Seu nome de batismo é Sylvia Gonçalves....

Voyage: curiosidades da volta do ABBA

Voyage: curiosidades da volta do ABBA

Depois de 40 anos, o quarteto sueco ABBA lança um novo álbum: "Voyage". O nono álbum de Björn, Benny, Agnetha e Anni-Frid, com 10 faixas em 37 minutos, teve lançamento mundial no dia 5 de novembro. O último tinha sido "Visitors" em 30 de novembro de 1981. A banda,...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This