Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Em quem foram inspiradas as personagens da Turma da Mônica?

24 de abril de 2019

Na maioria dos casos, o desenhista Maurício de Sousa se inspirou nos próprios familiares: a protagonista Mônica foi uma homenagem à filha mais briguenta do cartunista. De gênio forte, ela tinha um coelho azul igualzinho o Sansão e hoje é diretora executiva da Maurício de Sousa Produções. Da filha Magali os quadrinhos herdaram a paixão por melancias; de Marina, o gosto pelos desenhos.

Adentrando pelos personagens secundários descobrem-se outras homenagens. Maria Cebolinha, a caçula dos desenhos, é curiosamente inspirada na filha mais velha de Maurício, Mariângela. Do Contra é uma inusitada homenagem ao filho Mauro. O cartunista tem ainda um casal de gêmeas chamada Vanda e Valéria que ganharam personagens no mangá da Turma da Mônica Jovem, assim como o Marcelinho, cópia do filho Marcelo.

O Dr. Spada, que tudo sabia de computador, era uma referência a Maurício Spada, outro dos filhos de Mauricio de Sousa e que faleceu no final de 2016.

Os protagonistas Cascão e Cebolinha, no entanto, foram inspirados na infância de Mauricio de Souza. Os apelidos foram dados a dois amigos do futuro desenhista pelo pai de Mauricio, que era barbeiro em Mogi das Cruzes. Cebolinha tinha poucos cabelos e trocava os erres pelos eles e ganhou o apelido quando foi associado a uma cebola com olhos desenhados que foi atirada na rua. Já o Cascão da vida real até tomava banho, mas não cheirava muito bem e tinha sempre marcas de sujeira no pescoço.

 

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

O dia em que o Capitão 7 disse não a Assis Chateaubriand

O dia em que o Capitão 7 disse não a Assis Chateaubriand

O Capitão 7, como o nome e o número sugeriam, foi criado na TV Record Canal 7, em 1954, mesmo ano em que a TV Tupi Canal 3 lançou o Falcão Negro. O Capitão 7 era interpretado pelo ator Ayres Campos. As suas aventuras tinham uma pegada ligada às histórias de ficção...

O “mendigo da praça”: um personagem, dois atores

O “mendigo da praça”: um personagem, dois atores

Zé Bonitinho, que era o perigote das mulheres, surgiu na TV brasileira no finalzinho dos anos 1950. Foi criado pelo próprio Loredo para a TV Rio e inicialmente escrito pelo Chico Anysio. Pouca gente se lembra (ou sabe) que Jorge Loredo interpretou vários outros...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This