No Limite
Inspirado no norte-americano Survivor, foi o primeiro programa do gênero reality show no Brasil. Doze pessoas, divididas em duas tribos, lutavam pela sobrevivência em um lugar inóspito. Durante esse período, os grupos competiam em provas valendo recompensas e a imunidade. A cada prova, a tribo perdedora deveria eliminar um de seus integrantes. Por fim, os remanescentes disputavam o prêmio final.

Leia mais: Curiosidades de “No Limite”

Ilha da Sedução
Casais de namorados eram separados e colocados em lados opostos de uma ilha paradisíaca. Em seus territórios, deveriam conviver com um grupo de solteiros, para comprovar se resistiam à tentação de trair seus parceiros. Ao final da temporada, os casais se reencontravam e decidiam se iam manter o relacionamento.

Amor a Bordo
Consistia em um quadro do programa Caldeirão do Huck, do apresentador Luciano Huck. Jovens solteiros eram isolados em um barco, com o objetivo de formar casais de namorados. Enquanto isso, curtiam festas e enfrentavam provas.

Acorrentados
Outro quadro do Caldeirão do Huck. Um solteiro era acorrentado a um grupo de pretendentes por uma semana. Nesse período, ele deveria ir eliminando os candidatos com quem tinha menos afinidade até chegar a seu preferido.

Fama
Aspirantes a astros da música, confinados em uma academia, tinham aulas de canto, interpretação e expressão corporal. Depois do treinamento, participavam de espetáculos, após os quais eram destacados dois candidatos a deixarem o programa. A votação popular determinava os eliminados.

Popstar
O programa acompanhava o processo de seleção de músicos para uma banda pop. A edição feminina deu origem ao Rouge e a masculina, ao Br’Oz.

A Fazenda
No programa, 14 celebridades disputavam um prêmio em dinheiro. Os participantes ficavam confinados em uma fazenda, da qual deveriam cuidar, e eram vigiados por câmeras 24 horas. Na final da primeira edição, a Record marcou a maior diferença de audiência em relação à Globo da história: 32 pontos contra 9 (em favor da Record).

Casa dos Artistas
Em 28 de outubro de 2001, estreou o reality show “Casa dos Artistas”. O programa exibido pelo SBT conseguiu roubar a audiência do “Fantástico”, da rede Globo, que havia 29 anos era líder nas noites de domingo. O canal da família Marinho, aliás, chegou a entrar com uma ação contra a concorrente, acusando-a de ter “copiado” o formato da atração do holandês “Big Brother”, do qual detém os direitos. Apesar dos pedidos de indenização, a justiça deu ganho de causa ao SBT.

Ídolos
O reality show era a versão brasileira para o programa “American Idol”, criado pelo inglês Simon Fuller. O objetivo da atração era descobrir um novo astro da música pop. Doze mil pessoas se inscreveram para participar da primeira edição, vencida por Leandro Lopes.

O Aprendiz
O reality show era a versão brasileira do americano “The Apprentice”, apresentado pelo milionário Donald Trump. A primeira temporada estreou na Record em 4 de novembro de 2004. Entre 16 e 18 candidatos disputavam uma vaga de emprego e um prêmio de R$ 1 milhão. As seis primeiras temporadas foram apresentadas pelo empresário Roberto Justus. A partir da sétima edição, o posto passou para o publicitário João Dória Júnior.

Leia também: Curiosidades sobre o Big Brother pelo mundo