Uma lanchonete de fast food, especializada em kebabs, em Moscou atendeu 200 clientes já no primeiro dia, na semana do Ano Novo. Mas não abriu mais as portas depois disso. O dono, Stanislav Voltman, de 27 anos, batizou seu negócio com o nome de Stálin, ditador responsável pela morte de 10 milhões de soviéticos entre 1929 e 1953. Os três funcionários atendiam vestidos com uniformes da polícia secreta de Stalin, que mais tarde se tornaria a KGB.

No dia seguinte à inauguração, a polícia apareceu e disse que ele precisava mudar o nome ou fechar a lanchonete. Depois que Voltman se recusou a fazer os dois, ele conta que desligaram sua geladeira, estragando sua comida, e o levaram para horas de interrogatório e humilhação. A casa segue fechada. Veja as imagens!