Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

10 curiosidades sobre a pipoca

24 de abril de 2019
  1. O Brasil produz cerca de 70 mil toneladas anuais de pipoca.
  2. Ao redor do mundo, muitos países — como a França e a Itália — se referem à pipoca pela palavra em inglês, popcorn, devido ao papel fundamental dos Estados Unidos na popularização do petisco.
  3. No Carnaval, o termo “pipoca” é usado com o folião que, não tendo o abadá, fica de fora das cordas, mas mesmo assim acompanha os trios elétricos que passam.
  4. Piruá é o nome dado aos grãos de milho que insistem em não estourar. A ciência explica: ao contrário daqueles que se transformam em estrelinhas brancas, os piruás são grãos que não possuem a umidade interna necessária para a explosão.
  5. O uso da pipoca em diversos povos da América é bem documentado. No Peru, já foram encontradas amostras datadas de 4700 a.C., e os fósseis de pipoca encontrados no Novo México, nos Estados Unidos, datam do milênio anterior. Na América do Norte, os índios costumavam adornar o cabelo com pipocas. Os astecas, por sua vez, não só as colocavam na cabeça como as ofereciam “em honra aos deuses”. Essas descobertas históricas levaram arqueólogos a acreditar que o primeiro uso do milho cultivado foi justamente fazer pipoca.
  6. No Brasil, a maior associação feita com o alimento é a da Festa Junina. Isso se deve ao fato do mês de junho ser o da colheita de milho.
  7. O candomblé considera a pipoca como uma comida sagrada dos santos. A crença se deve ao fato da explosão do milho simbolizar a metamorfose pela qual o ser humano deve passar quando em comunhão com os orixás.
  8. O ex-presidente do Santos F.C., Luís Álvaro Ribeiro, costumava usar um saco de pipocas como amuleto. Ele passava os 90 minutos da partida com um em mãos.
  9. No futebol, a gíria “pipoqueiro” é empregada para designar jogadores que fogem da disputa de bola, pulando feito pipoca quando o adversário faz uma jogada mais dura.
  10. Em 1991, um mês depois do estrondoso sucesso do comercial “Pizza com Guaraná”, estourou (com o perdão do trocadilho) também “Pipoca com Guaraná”. O novo jingle do Guaraná Antarctica foi cantado por Lucinha Lins e teve uma performance ainda mais espetacular, popularizando-se rapidamente e chegando até a ganhar uma versão para o Carnaval.

Lembre da letra do jingle:

Pipoca na panela
Começa a arrebentar
Pipoca com sal
Que sede que dá
Pipoca e guaraná, que programa legal
Só eu e você
E sem piruá, que tal?
Eu quero ver pipoca pular
Pipoca com guaraná
Eu quero ver pipoca pular
Pipoca com guaraná
Eu quero ver pipoca pular, pular
Sou louca por pipoca e guaraná
Guaraná

 

Leia também: 
Como nasceu o hábito de comer pipoca no cinema
A história e as origens da pipoca

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

A verdadeira história da bala 7 Belo

A verdadeira história da bala 7 Belo

Escrevi para a assessoria de imprensa da Arcor, dona da marca 7 Belo desde 2001, pedindo ajuda para contar a história da bala cinquentenária. O departamento de marketing não quis passar informações. No jogo de cartas, 7 Belo é o apelido que a carta “7 de ouros” ganhou...

A origem dos bolinhos madeleines

A origem dos bolinhos madeleines

As madeleines têm uma função muito importante na monumental obra de Marcel Proust. "Em busca do tempo perdido", o autor francês utiliza o momento em que a tia mergulha um bolinho na xícara de chá para evocar saborosas lembranças. [yotuwp type="videos" id="7h9WokS7PoQ"...

A origem do nome e da embalagem das batatas Pringles

A origem do nome e da embalagem das batatas Pringles

A batata frita Pringles foi lançada no mercado americano em 1968. Até 1986, o nome tinha um apóstrofo (Pringle's). Depois virou uma palavra só. A escolha do nome foi bastante curiosa. Fizeram uma pesquisa na lista telefônica de Cincinatti. Encontraram no subúrbio da...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This