Janken Pon

Japão
As crianças brasileiras conhecem bem esta brincadeira. Depois de gritar “jan”, “ken” e “pon”, se deve fazer um gesto que represente papel, pedra ou tesoura. O papel embrulha a pedra, a tesoura corta o papel e a pedra quebra a tesoura. Os coreanos, porém, vão além. O vencedor deve gritar “atchi muite hoi”, que quer dizer “olhe para este lado”. Se o oponente virar o rosto para o mesmo lugar apontado, ele perde definitivamente o jogo. Senão, é determinado empate.

Pedra, papel e tesoura
Sardinhas

Alemanha
Um dos participantes deve se esconder dos demais. Quando alguém encontrá-lo, se esconde no mesmo lugar e assim sucessivamente. O último que sobrar passa a ser a pessoa que se esconderá na rodada seguinte.

Baduk

China
É o jogo de estratégia mais conhecido na Ásia. Foi inventado na China, apesar de ter evoluído durante o período imperial japonês. Nesta época, havia um órgão militar dedicado exclusivamente a estudar suas estratégias. Simulando uma batalha por território, o baduk compõe-se de um tabuleiro quadriculado e pedras brancas e pretas. Os jogadores têm como objetivo formar o maior território e evitar o avanço do adversário.

Eu espio algo

Suíça
Esta brincadeira é bastante apreciada pelas crianças mais novas. O líder escolhe um objeto na sala e diz a frase: “eu espio algo”, fornecendo algum detalhe, como cor ou forma. Os outros participantes tentam então adivinhar o que é, fazendo perguntas. Pistas indicando se as suposições estão ou não corretas são dadas por meio da resposta do líder (quente, muito quente, frio, muito frio e morno).

Apanhe os pintinhos

Taiwan
Trata-se de um popular jogo de pega-pega de Taiwan. Primeiro, determina-se quem será a águia, a galinha e os pintinhos. A águia tem de se esforçar para apanhar os pintinhos, que são defendidos a todo custo pela galinha. Aquele que for apanhado, perde e será a ave na próxima rodada.

Mora

Itália
O significado do nome deste jogo é justamente dedos. Duas pessoas, uma de frente para a outra, escondem as mãos atrás das costas. Ambos pensam qual a quantidade de dedos que o oponente vai mostrar. Depois chutam, no momento em que apresentam as mãos, quanto vai ser a somatória destes com o próprio número que irá se indicar. Quem acertar é o ganhador.

Silêncio é ouro

Egito
Forma-se uma grande roda. Em seguida, é escolhido o líder, que deve começar a fazer cosquinhas ou careta para o companheiro do lado. Este faz o mesmo para o seguinte, e assim sucessivamente. Quem der risada ou fizer algum barulho, perde o jogo.

Pump it up

Coreia do Sul
Este fliperama, criado pela empresa coreana Andamiro, se tornou bastante popular entre os brasileiros. O jogador deve escolher uma música e reproduzir os passos indicados na tela.

Oonch Neech

Paquistão
É um jogo de pega-pega com algumas peculiaridades. O pegador tenta apanhar os outros participantes, mas estes podem fugir subindo em algum lugar mais alto. Valem árvores, cadeiras e muros, entre outros. Detalhe: a tradução do nome da brincadeira é “em cima e embaixo”.

Pare

Colômbia
Uma das crianças lança uma bola para o alto e grita o nome de outra que estiver na brincadeira. Esta tem de tentar apanhar a bola antes que ela toque no chão. Se conseguir, repete-se o processo. Senão, assim que a pessoa a pegar, deve gritar “pare”, o que obriga todos a pararem de correr, dar três longos passos em direção ao mais próximo e atirar a bola nele.