Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Copa coloca sul-africano no Livro dos Recordes

3 de julho de 2010

Hoje vou assistir a meu sétimo jogo no estádio nesta Copa. Será Espanha x Paraguai, no Ellis Park, em Johanesburgo. Sete não é nada se comparado à performance do sul-africano Thulani Ngcobo, que entrou para o Livro dos Recordes no último dia 25. Ele é o recordista de jogos assistidos em estádios em Copas do Mundo. Espanha x Paraguai foi o seu 27º jogo – sem contar outros sete, que só viu pela metade.
Em Chile x Espanha, Ngcobo completou a 21ª partida, bateu o recorde anterior e recebeu o certificado do Guinness Book. No discurso de agradecimento, ele garantiu que completará 31 jogos até a decisão, no dia 11 de julho. Ou seja, quase metade dos 64 jogos. “Eu sou apaixonado por futebol e, mesmo que seja muito difícil e desgastante, com muitas viagens e muito pouco sono, estou amando cada momento”, conta Ngcobo.
Para o feito, foram rodados 7.500 quilômetros de carro e 7.000 quilômetros de avião, Ele assistiu a 2.165 minutos de futebol. Sim, o Guinness só contabiliza os jogos assistidos por inteiro. Na última rodada da primeira fase, os jogos de cada grupo foram realizados simultaneamente. Só aí ele perdeu 8 jogos. Nesse período, Ngcobo dormiu aproximadamente 65 horas, o que significa uma média de apenas 4,6 horas diárias.
Ngcobo teve que levar aos estádios um documento para ser assinado por duas pessoas desconhecidas dele. Também valeram ingressos, fotografias e vídeos para comprovar a presença do sul-africano nos jogos. “Eu costumava dizer a todos que eu ‘vivo, como e durmo’ futebol, mas agora eu realmente sei o que isso significa”, afirma o novo recordista do Guinness. Ele acredita que seu recorde vai demorar muito para ser batido. “A próxima Copa será no Brasil e as distâncias serão muito grandes”,  ele me falou. “Ninguém me tira esse recorde tão cedo”.

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

E se o nadador americano Michael Phelps fosse um país

E se o nadador americano Michael Phelps fosse um país

Se fosse um país, Michael Phelps seria o menor deles. Com uma extensão territorial de 1,92m e um único habitante, teria um PIB modesto (pouco mais de 55 milhões de dólares, superior apenas ao do Tuvalu), nenhuma grande riqueza natural e disputaria posições...

2 Comentários

2 Comentários

  1. Antonio Mier

    Esse é o que eu chamaria de FANÁTICO POR FUTEBOL.

    Responder
  2. Siguimi Tanigute Junior

    Eu e meu amigo Evandro Júnior assistimos 21 jogos da copa e só não batemos esse recorde porque voltamos depois do jogo Brasil e Chile. Não tivemos tantos problemas e dormimos bem, cerca de 8 horas diárias, cinco mil Km de carro, achamos que esse Sul africano deu volta. Se tivéssemos ficado até o fim da copa e se tivéssemos assistido a dois jogos da África do Sul ( não conseguimos ingresso), pelas nossas contas, conseguiríamos assistir 33 jogos.
    No Brasil, essa missão será quase impossível devido a grandes distâncias, mas em 2018 torcemos para q a copa seja na Holanda e Bélgica, assim, conseguiremos ir fácil em uns 35 jogos.
    Abraços
    Siguimi

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This