DIRETAS JÁ!

1. No dia 27 de novembro de 1983,partidos de oposição liderados pelo Partido dos Trabalhadores (PT) organizaram um ato público no Estádio do Pacaembu, em São Paulo.

2. O comício tinha como objetivo pressionar a aprovação da emenda restabelecendo as eleições diretas para presidente apresentada pelo deputado federal Dante de Oliveira ao Congresso Nacional em janeiro de 1983. O evento reuniu 15 mil pessoas na praça Charles Miller, em frente ao estádio e deu início a uma campanha batizada de “Diretas-Já”.

3. O senador alogoano Teotônio Vilela (PMDB) morreu de câncer generalizado no dia da manifestação. Apesar de historicamente ligado a partidos de direita, Teotônio Vilela ficou conhecido por presidir a comissão parlamentar que discutiria a anistia às vítimas do AI-5, em 1979. Ele também visitou todos os presos políticos que cumpriam pena no País.

4. O movimento espalhou-se por todos os Estados brasileiros e mobilizou políticos e artistas. Um de seus grandes líderes foi o deputado Ulysses Guimarães, que chegou a percorrer 40 mil quilômetros do país defendendo o retorno da democracia. A população respondeu de modo entusiasmado à campanha. No segundo ato público, realizado na Praça da Sé (São Paulo) um ano depois do primeiro, contou com a presença de 1 milhão de cidadãos vestidos com camisas amarelas (cor-símbolo do movimento).

5. Mesmo assim, a pressão popular obteve sucesso. O Congresso rejeitou a emenda de Dante de Oliveira por falta de quórum. A abertura política efetiva só ocorreu em 1989, quando houve a primeira eleição direta para a Presidência.