Durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), uma das grandes forças dos aliados na luta contra o ditador alemão Adolf Hitler era os discursos do primeiro-ministro britânico Winston Churchill. Seus pronunciamentos são hoje considerados verdadeiras peças de oratória. “Nunca tantos deveram tanto a tão poucos”, “Nada tenho a lhes oferecer senão sangue, suor e lágrimas” e o famoso “Nós nunca nos renderemos” (em inglês, “We shall never surrender”) eram frases motivacionais que imediatamente levantavam a esperança da população em guerra.

Winston Churchill

Todos os pronunciamentos eram feitos pelo próprio Churchill na Câmara dos Comuns, ao vivo, sem microfones ou gravadores. Dada a importância do conteúdo, a BBC depois retransmitia o material mundo afora. Acontece que o primeiro-ministro não gostava de gravar seus discursos. Primeiro, porque não se sentia à vontade à frente do microfone. E segundo, porque o deslocamento até o estúdio consumia um tempo que Churchill não podia perder. A solução foi encontrar uma voz que substituísse a do primeiro-ministro. O ator Norman Shelley (1903-1980) passou no teste. Ele era um grande imitador de Winston Churchill. Graças a essas gravações, as mensagens do líder britânico estão preservadas até hoje, disponíveis inclusive na internet.

O dublê de voz de Winston Churchill nos discursos que fizeram história - Guia dos Curiosos

Norman Shelley começou a atuar como radioator na emissora BBC com apenas 13 anos. Constam em seu currículo interpretações de Dr. Watson, parceiro do detetive Sherlock Holmes, e de Gandalf, numa adaptação de O Senhor dos Anéis, além da narração de histórias do ursinho Pooh, trabalho pelo qual seu nome acabou ficando bastante conhecido.

Norman Shelley

(esse post foi feito com o material apresentado pelo professor Warde Marx no quadro “Aí Tem História”, no programa “Você é Curioso?” de 22/04/14)