Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Chupa-Cabra

24 de abril de 2019

 

O primeiro caso de um animal encontrado morto e mutilado em circunstâncias misteriosas foi em setembro de 1967, na cidade de Denver, nos Estados Unidos. Oito anos depois, uma onda de casos foi registrada em Porto Rico, no distrito de Moca. Como os animais apareciam sem sangue, os jornais criaram a figura do Vampiro de Moca. Em 1995, mais mutilações misteriosas aconteceram em Porto Rico e México. Ovelhas, bois, cabras, cachorros, galinhas e gansos apareciam mortos com feridas, através das quais haviam sido extraídos órgãos internos, como o coração e o fígado. Em todos os casos, os animais eram encontrados quase sem sangue. O jornalista porto-riquenho Arnaldo Garcia passou a apresentar relatos e depoimentos em seu programa. Como a maior parte dos animais mortos eram cabras, Garcia inventou o nome chupa-cabra. Veterinários investigaram alguns casos e os atribuíram a cachorros do mato e pequenas onças.
As histórias do Chupa-Cabra começaram a chegar ao Brasil em 1996, mas o fenômeno só ganhou as manchetes no ano seguinte, na cidade paulista de São Roque.

 

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

Iara

Iara

  É a sereia brasileira, que vive no rio Amazonas, em cujas pedras vai se exibir nas noites de lua. Penteia os longos cabelos verdes com um pente de ouro e é capaz de cegar quem a admira. Atrai para seu palácio no fundo das águas os jovens com quem deseja se...

Mula-sem-Cabeça

Mula-sem-Cabeça

  A mulher que faz algum mal, nas noites de quinta para sexta-feira se transforma na Mula-sem-Cabeça. Antigamente, diziam que isso acontecia com mulheres que namorassem padres. Ela sai pelos campos soltando fogo pelas ventas e relinchando. Segundo a lenda, o...

Negrinho do Pastoreio

Negrinho do Pastoreio

  O negrinho vaqueiro perdeu um cavalo baio e foi cruelmente torturado e morto pelo patrão, que depois o atirou em carne viva sobre um formigueiro. Resgatado por Nossa Senhora, é tido como o protetor das pessoas que tenham perdido algo. É um mito muito popular na...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This