Ele começou a tocar violão aos 13 anos. Aprendeu também a tirar sons de teclado e contrabaixo, e já participou de bandas de forró e MPB. Foi até cantor de churrascaria, situação que inspirou sua primeira música no estilo brega: “Cantei Cantor de churrascaria em uma de minhas apresentações e percebi que era esse estilo que devia seguir, pois é pouco explorado no Brasil”, afirma.

JACILDO

Foi assim que surgiu o personagem Jacildo. “Ninguém quer ser brega e eu assumi isso”, diz o cantor. Ele compõe todo o repertório, que tem músicas como Estupidona e Minha sogra é minha sombra. Já La playa de Guarapiranga informa a todos que a represa paulistana guarda muita diversão.

Falando na Represa de Guarapiranga, zona sul de São Paulo, é lá que o cantor decidiu fazer o Cruzeiro do Jacildo, uma volta de barco com direito a música, piadas, pinga e mortadela. Já aconteceram três edições e a próxima é prometida para agosto ou setembro.

CRUZEIRO DO JACILDO

Sem o disfarce, Jacildo atende por Cassiano, um auditor tributário. Para se caracterizar, ele tem dez sapatos e pelo menos 15 camisas coloridas. Jacildo Brega acredita que seu estilo é o futuro da música nacional: “Hoje, você não vê nada de novo; só regravações, reedições, tudo estagnado. O que eu faço é novidade, pelo menos”.