Criado pelo japonês Toru Iwatani, da Namco, em 1980, Pac-Man é até hoje um dos símbolos máximos do videogame. O “come-come” é o personagem mais reconhecido desse universo, sendo familiar a 94% dos consumidores dos Estados Unidos. Cada fase do jogo consiste em comer todas as pac-dots – as pequenas bolinhas brancas que ficam espalhadas pelo labirinto – e, ao mesmo tempo, fugir dos fantasmas que o perseguem pelo cenário.

O jogo foi feito para ser infinito. Se o player mantivesse uma vida, conseguiria jogar eternamente até morrer. No entanto, um erro de código deixa a tela repartida no nível 256 e fica impossível continuar a brincadeira. Mas existe uma maneira nova de jogar cada vez mais fases de Pac-Man.

Durante a MIX11, evento de desenvolvedores da Microsoft, que aconteceu de 12 a 14 desse mês, foi divulgado o site World’s Biggest PAC-MAN, criado pela agência australiana Soap Creative, em parceria com a Namco Bandai. O objetivo do projeto é emendar várias fases do jogo umas às outras, de modo que o jogador possa transitar entre elas. Assim, o jogo não acaba nunca.

Para dar ideia da dimensão do jogo, já foram criados até agora 8.618 mapas, devorados 2.111.807 fantasminhas e 18.5107.885 pac-dots. Confira alguns dos mapas mais diferentes criados por fãs do “come-come”:

 

O site é compatível apenas com navegadores que tenham suporte a HTML5. Dá para jogar usando sua conta do Facebook e compartilhar a pontuação com os amigos. Para criar seu próprio mapa, você deve chegar a um lugar preto da tela em que não existam labirintos já desenhados.

Você consegue passar a fase criada para o Guia dos Curiosos?