Qual é a visão de Fred sobre o mundo? Essa era a grande dúvida do fotógrafo americano Chris Keeney. Chris pegou uma câmera GoPro, colocou no pescoço de seu chihuahua, ativou o disparador automático e foi dar um passeio com ele. “As fotos ficaram ótimas”, afirmou Chris para o Blog do Curioso. “Então decidi que poderia fazer mais passeios como aquele”. Surgia ali a ideia para criar o “PetCam: O Mundo Visto Pelas Lentes do Nossos Amigos de Quatro Patas”, livro composto por 100 fotos tiradas por vinte animais, entre eles cachorros, gatos, vacas e até um porco (ainda sem edição no Brasil).

ANIMAIS FOTÓGRAFOSA paixão de Chris por cachorros começou na infância. O golden retriever Happy foi um de seus primeiros amigos. “Ele era amado por todos na família”, lembra o fotógrafo. “O nome dele condizia muito com a sua personalidade.” Quando o americano ingresso no curso de Artes do Instituto de Tecnologia de Rochester, o principal alvo de suas lentes eram os cachorros. Em vez de usar as suas mãos para fazer os retratos, ele preferiu que os próprios animais passassem a fotografar os seus horizontes. “Tive que cortar milhares e milhares de fotos para o livro”, conta. “Algumas não tinham nexo nenhum, já outras ficaram incríveis.”

Para fazer as imagens, já que os animais têm deficiência no entendimento de apertar botões, Chris preparou a máquina para tirar fotos em intervalos de tempo. O aparelho funciona até a bateria ou a memória acabar. As fotos não foram tiradas somente por Chris. Amigos de outros países o ajudaram. As câmeras foram colocadas em vacas suíças, gatos alemães e porcos californianos, mas o seu “fotógrafo favorito” é indiscutível. “Certamente foi o Fred”, elenca (no momento em que respondia as perguntas por email, Chris contou que estava deitado na cama com o cachorrinho).

Tecnicamente, para conseguir boas fotos, Chris afirma que os takes precisam ser  feitos em locais bem agitados. “Espero que esse livro faça as pessoas usarem mais o tempo livre com seus animais e os levem para conhecer o mundo”, conclui. “Até pelos olhos dos próprios animais.”