O atleta canadense Ben Johnson ficou quase uma hora e meia tomando líquido para conseguir fazer xixi depois da vitória nos 100 metros, em Seul, na Coreia do Sul. No dia seguinte, os dois minúsculos frascos marcados com o número 1237 mostraram a presença de estanozolol, substância que aumenta artificialmente a massa muscular e a competitividade do atleta.

Havia entre os atletas a suposição de que o estanozolol seria indetectável pelos exames. Na verdade, em Seul, foi a primeira vez que ele acabou sendo percebido. A utilização regular do estanozolol provoca, como efeitos colaterais, danos ao fígado e a atrofia dos órgãos genitais masculinos.

Ben Johnson foi excluído dos registros da Olimpíada de Seul — seu nome e suas marcas não constarão de qualquer estatística oficial dos jogos. Ele também ficou proibido de disputar qualquer competição internacional por dois anos. Acompanhe a cronologia:

Ben JohnsonJunho de 1989
Pela primeira vez, Ben Johnson confessou que se dopava. Disse que tomava anabolizantes desde 1981 para melhorar seu desempenho.

Agosto de 1990
O governo canadense, que havia banido o atleta das competições, permitiu que ele voltasse às pistas.

Janeiro de 1991
Sua primeira prova é os 50 metros de um Meeting de Atletismo em Ontário, no Canadá. Chegou em segundo lugar, atrás do americano Daron Council.

Outubro de 1991
Johnson foi condenado a dezesseis meses de prisão por agredir a atleta canadense Cheryl Thibedeau, em dezembro de 1990. Cheryl foi agredida ao criticar o estado físico de Johnson. Ele admitiu a culpa e pôde cumprir a pena em liberdade condicional.

Julho de 1992
Ben Johnson participou dos Jogos Olímpicos de Barcelona e não conseguiu classificação para a final dos 100 metros. O melhor tempo de sua carreira sem drogas é de 10 segundos e 16 centésimos. Quando tomava anabolizantes, ele bateu o recorde mundial, com 9 segundos e 79 centésimos, invalidado pelo Comitê Olímpico Internacional. A nota triste: Ben Johnson agrediu um funcionário da Vila Olímpica.

Março de 1993
Novo exame mostrou que Ben Johnson voltou a tomar anabolizantes. Não teve mais perdão. Foi proibido de correr pelo resto da vida.