431 a.C.
A cidade-estado grega Esparta ataca Atenas, na tentativa de conter o crescimento do poder da vizinha. Os atenienses se renderam em 404 a.C. O apoio financeiro persa e a liderança de Lisandro foram essenciais para a vitória (de virada) dos espartanos.

264 a.C.
Os romanos, de olho nos potencial econômico, político e militar da região, invadem a cidade de Messina, que pertencia a Cartago. Depois de três ciclos de batalhas, Roma levou a melhor, fortalecendo-se em sua campanha expasionista.

632 d.C.
Os árabes ocupam a Pérsia, a Síria e o Egito e criam um imenso império. A Jihad (Guerra Santa) começou apenas como uma retaliação às tribos que haviam renunciado ao Islã. Por fim, a dominação sobre a região acabou durando mais de 800 anos.

1340
A disputa sobre o comércio de lã na região de Flandres e a reivindicação do rei inglês Eduardo 8º ao trono francês levam a Inglaterra e a França a iniciarem a chamada Guerra das Rosas.

1453
Os turcos otomanos tomam Constantinopla, episódio bélico que marca o final da chamada Idade Média.

1635
França, Suécia e as Províncias Unidas entram em guerra com a Espanha. A disputa é motivada principalmente pela rivalidade entre católicos e protestantes.