magem de Nossa Senhora Aparecida EM PEDAÇOS

No dia 15 de maio de 1978, Rogério Marcos de Oliveira, um rapaz que sofria de problemas mentais, entrou na Basílica e destruiu a imagem de Nossa Senhora Aparecida. Os 165 pedacinhos foram cuidadosamente recolhidos. A artista plástica Maria Helena Chartuni, do Museu de Arte de São Paulo, levou dois meses para restaurar a imagem.

A imagem voltou à cidade num carro do Corpo de Bombeiros, seguida por um grande corso de fiéis, no dia 19 de agosto. O avião de um milionário que acompanhava a caravana pelo ar caiu a 300 metros do viaduto que liga a Rodovia Dutra à cidade de Aparecida. Depois disso, a imagem passou a ficar protegida sob uma redoma de vidro à prova de bala.

No dia 12 de outubro de 1995, o bispo Sérgio von Helde Luiz, da Igreja Universal do Reino de Deus, chutou uma imagem de Nossa Senhora Aparecida em um programa da TV Record. O pastor foi condenado a dois anos de prisão, no que foi a primeira condenação proferida no Brasil por discriminação religiosa. Ele foi transferido para os Estados Unidos e, como era réu primário, cumpriu a pena em regime semi-aberto.

Em abril de 2004, a imagem sofreu mais um golpe na Basílica. O evangélico Francisco Leandro da Silva Filho, de 39 anos, foi detido após atirar duas latinhas de refrigerante contra a imagem que, protegida por um vidro blindado, nada sofreu. Francisco alegou que jogou as latas porque tinha sido impedido de falar com o padre.