Por que a rede de hipermercados Carrefour tem esse nome? No final dos anos 1950, as compras ainda eram feitas predominantemente em lojas especializadas, mercearias, açougues, docerias, padarias, farmácias. Ou seja: o cliente precisava pedir ao comerciante para ser atendido. O francês Marcel Fournier ficou sabendo que um empresário de outra cidade, Édouard Leclerc, pretendia instalar um supermercado em Annecy.

Fournier resolveu então que abriria o seu primeiro. Fournier tinha uma loja de roupas e criou um espaço de 160 metros quadrados no subsolo em que os clientes se serviam das mercadorias nas próprias prateleiras e, por isso, pagavam preços mais baixos. Foi um sucesso e o comerciante resolveu que precisava de algo maior. Em 1959, Fournier se associou ao atacadista Louis Defforey e seus dois filhos, Denis e Jacques, para inaugurar o primeiro supermercado Carrefour, com 700 metros quadrados, no dia 3 de junho de 1960, em Parmelan, perto de Annecy. Em apenas três semanas, o novo modelo de supermercado alcançou o faturamento anual de uma pequena mercearia.

A grande revolução se deu em 15 de junho de 1963, quando foi inaugurado o primeiro hipermercado da França, inspirado num modelo americano, que Fournier havia conhecido numa viagem aos Estados Unidos em 1948. Tinha 2.300 metros quadrados e 400 vagas de estacionamento, em Sainte-Geneviève-des-Boisseus, na periferia de Paris. As vagas para carros eram o grande diferencial.

Mas e o nome Carrefour? Carrefour, em francês, significa “cruzamento”. Tanto que a primeira logomarca mostrava justamente um cruzamento de ruas, que simbolizava o local da primeira loja: o cruzamento das avenidas Parmelan e André Theuriet.

Uma outra história afirma que, ao escolher esse nome, Fournier teria aproveitado para homenagear um senhor chamado M. Carret, que seria dono de um hotel em Annecy e investidor de seu primeiro negócio. Fournier teve a sacada de dizer que o nome poderia vir também de “Carre”, de Carret, e “Four”, de Fournier.  Não há mais informações sobre o senhor Carret e por que ele não fez parte da nova sociedade.

São Paulo recebeu o primeiro Carrefour da América do Sul em 1975.