• A construção da Transamazônica foi iniciada em 9 de outubro de 1970 para “rasgar” o Brasil de um extremo a outro, de João Pessoa, na Paraíba, até chegar a Cruzeiro do Sul, no Acre, num total de 5.296 quilômetros. Uma obra para ser visível a olho nu de uma espaçonave. O primeiro trecho, com 1 070 quilômetros, ligando Itaituba a Humaitá (PA), foi aberto ao tráfego em 31 de janeiro de 1974. O asfalto só cobriu pouco mais de mil quilômetros de estrada, entre a capital paraibana e Floriano, no Piauí. Outros 750 quilômetros são cobertos apenas de cascalho e não chegam além de Lábrea, no Amazonas. No total, pouco mais dos seus 1400 quilômetros são trafegáveis.
  • A Transpantaneira (MT-060) foi projetada para ser uma rota de ligação entre o Norte e o Sul. Mas ficou com os 145 quilômetros de terra que ligam as cidades Poconé e Porto Jofre, no Mato Grosso. Jacarés, capivaras, veados e onças vivem cruzando a pista deserta.
  • Inaugurada em 1951, a Via Dutra – ligação entre São Paulo e Rio de Janeiro – tem exatos 407 quilômetros.