Todos os anos, sessenta vulcões entram em erupção. Eles são responsáveis por tragédias marcantes da história da humanidade. Desde o ano 79, quando o Vesúvio dizimou milhares de habitantes em Pompeia, mais de 240 mil pessoas já morreram por causa das explosões. Só na erupção do Tambora (Indonésia), em 1815, ocorreram 92 mil mortes. Os vulcões são originados quando o magma sai das camadas profundas da Terra e sua temperatura interior alcança 1.000 ºC. Já a lava, composta de rochas em estado fluido, pode atingir 1.200 ºC ao chegar à superfície e escoar a até 15 km/h.

A erupção do Vesúvio

vulcão Vesúvio

Pompeia era uma cidade bonita e luxuosa do sul da Itália. Ficava  a apenas  22 quilômetros de Nápoles. No dia 24 de agosto do ano de 79 d.C., o vulcão Vesúvio entrou em erupção e a lava quente cobriu a cidade com uma camada de dois metros de espessura. Em seguida, o vulcão lançou cinzas e pedras, que formaram outra camada de dez a 15 metros. Entre 20 mil e 30 mil habitantes morreram sufocados pelas cinzas ou sob os tetos das casas que desabavam. Antes da tragédia, o Vesúvio estava inativo fazia 1.500 anos. Escavações na região só foram iniciadas em 1709. Elas revelaram paredes de edifícios e até pinturas inteiras. Hoje Pompeia é um disputado ponto turístico da Itália.

A explosão de Krakatoa

KRAKATOA

A ilha de Krakatoa, na Indonésia, sumiu do mapa quando o vulcão do monte Perbuatan, supostamente extinto, entrou em erupção no dia 27 de agosto de 1883. A sucessão de erupções e explosões durou 22 horas: saldo foi 36 mil mortos. Em 1985, o vulcão Nevado del Ruiz varreu do mapa a cidade colombiana de Armero e fez 25 mil vítimas.

Leia também:
Curiosidades sobre vulcões
Os vulcões no Brasil