Giacomo e Antonieta Quilicci Rela deixaram a Itália e vieram tentar a sorte no Brasil. Giacomo era marceneiro. Outro casal de italianos, Vicente e Giacomina Carreri Del Nero, fez o mesmo percurso. Vicente trabalhava como alfaiate. Eles se instalaram em Itatiba, no interior de São Paulo. Quis o destino que os filhos dos dois — Alfredo Rela e Rosa Del Nero — se conhecessem e se casassem em 1919.

Em 24 de julho de 1947, três dos cinco filhos de Alfredo e Rosa montaram uma oficina mecânica para conserto de máquinas. Chamava-se A. Rela & Cia. Nos anos de 1950, eles abriram uma torrefação e passaram a vender máquinas e motores. A fabricação de palitos de madeira começou no final da década de 1950, inicialmente com palitos para sorvete. Depois vieram os palitos de dente, roliços, de duas pontas, com 2,5 milímetros de diâmetro. A marca ganhou o nome “Gina”, que era o apelido de Rosa, por iniciativa do filho, Giácomo.

Em 1963, a A. Rela já tinha em seu catálogo sete produtos: palitos e pazinhas para sorvetes, palitos para pirulitos, palitos roliços para dentes, palitos retangulares para dentes, abaixadores de língua e garfinhos para festas. A partir de 1973, o produto teve um grande salto com o desenvolvimento da embalagem-paliteiro, que substituiu os maços de celofane transparente.

PALITOS GINA

A figura de uma mulher sorridente na embalagem apareceu em 1976, numa criação da agência Diagrama, de Roberto Muylaert. Foi chamada Zofia Burk, uma polonesa radicada no Brasil, que na época tinha 29 anos, era publicitária e também uma das modelos mais requisitadas do país. Zofia aceitou, fez a foto e seu rosto até hoje é associado a esse produto, embora a foto tenha sido substituída por um desenho. Quando foi fazer a foto para a embalagem, Zofia precisou de maquiagem para parecer mais velha. “Estava de cabelo preso porque me pediram para ficar com cara de dona de casa”.

A carreira de modelo só duraria mais dois anos. “Aquela foto queimou a minha imagem”, conta ela. “Na época, me disseram que a foto ia aparecer apenas num display de supermercado. Seis meses depois, fazendo compras no supermercado, tomei um susto ao ver a minha foto estampada na caixinha. Como eu já estava ficando mais velha, resolvi deixar a carreira de modelo”.

Depois disso, Zofia trabalhou como guia de turismo, gerente de marketing e corretora de imóveis.