Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

A tarja preta do escudo do Colo-Colo

4 de maio de 2011


Estava participando de um evento no Museu do Futebol, em São Paulo, quando um torcedor veio me fazer uma pergunta bastante curiosa: por que o Colo-Colo carrega em sua camisa uma tarja preta em cima do escudo? Vamos à história: o nome do time de futebol chileno Colo-Colo é homenagem ao cacique mapuche de mesmo nome que liderou a resistência indígena durante a Guerra de Arauco. O perfil de um índio passou a constar no escudo em 1952. Já a tarja preta  é um sinal de luto pela morte de David Arellano, capitão e um dos fundadores do time.

Arellano estreou no futebol aos 17 anos no time do Magallanes. Seis anos depois, em 1925, fundou o Colo-Colo junto com colegas do antigo clube. Um dos maiores ídolos do time até hoje, Arellano é apontado como o responsável por levar o chute de bicicleta ao futebol chileno depois de ver a técnica na Europa. Inaugurado em 1975, o Estádio Monumental de Santiago leva o nome de David Arellano.
Em maio de 1927, durante uma partida contra o Real Valladolid, na Espanha, Arellano se machucou e teve uma crise de peritonite – inflamação no peritônio, membrana da região abdominal. A situação se agravou e ele faleceu no dia seguinte. Já naquele ano, quando o time voltou ao Chile, as camisas passaram a apresentar uma tarja preta no braço esquerdo em sinal de luto.

Essa faixa permaneceu no braço até 1971. Depois, passou a aparecer logo acima do escudo, da maneira como conhecemos hoje. A utilização do “luto arriba” deu sorte, já que o time conquistou o Campeonato Chileno de 1972, a Copa Chile de 1974 e chegou à final da Libertadores de 1973. Por isso, continua sendo usado até hoje.

As imagens de ilustração foram tiradas do site Camisetas do Colo-Colo.

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

A volta dos Botões Brianezi

A volta dos Botões Brianezi

Desde o final de 2020,  o empresário Alexandre Badolato passou a ser chamado de "Alexandre da Brianezi". Depois de 20 anos fora do mercado, a Botões Brianezi voltou a existir por causa de um acordo feito entre ele e Lúcio Brianezi, herdeiro da marca. Paulo Brianezi,...

A Rádio ONCB e as Paraolimpíadas de Tóquio 2020

A Rádio ONCB e as Paraolimpíadas de Tóquio 2020

Os Jogos Paraolímpicos de Tóquio começam na próxima terça-feira, dia 24. Marcus Aurélio Carvalho, diretor e apresentador da Rádio ONCB, emissora web da Organização Nacional de Cegos do Brasil, explica como será a cobertura diferenciada do evento. Marcus fala também de...

O autor de 150 hinos de times de futebol

O autor de 150 hinos de times de futebol

O compositor paulista Carlos Santorelli tem mais de 2 mil músicas gravadas. Em 1997, ele lançou um CD com hinos para os principais times do Rio Grande do Norte compostos por ele. Depois, em 2011, veio outro, desta vez com times paraibanos. Mas foi a partir de 2017 que...

2 Comentários

2 Comentários

  1. Hamilton

    Será que fui eu que fez essa pergunta? Acho que sim! Valeu pela resposta, Marcelo! Essas histórias heroicas do futebol são sensacionais.

    Responder
  2. Miguel Mitsuo Edreira Lopes

    Eu Tinha Dúvida De Quem Era A Pessoa Do Escudo Do Colo-Colo.
    Marcelo,Você Sabia Que O Apelido Do Coritiba,O Coxa Branca,Foi De Um Xingamento De Um Presidente Do Atlético-PR,Tratando-se Do Beque Hans Breyer?

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This