Existem achados arqueológicos que indicam que o homem já furava a pele para aplicar apetrechos há 2000 anos atrás . No entanto, a prática não possui uma origem definida.
Em certas culturas, os brincos sinalizavam a posição social de quem o usava. Na Índia o brinco no nariz significa que aquela pessoa vem de uma família importante. Na Roma antiga, os brincos no mamilo significavam virilidade e coragem.
A cultura moderna da aplicação desses brincos, hoje conhecidos como piercings, surgiu na década de 70, com a ascendência do movimento punk. Eles eram usados como forma de protesto, para chamar a atenção da população.
Na atualidade o piercing perdeu a conotação revolucionária. Os brincos podem ser aplicados em quase todos os lugares do corpo e é vastamente usado como adereço de moda.