CALDO VERDE

Caldeirada – Peixe cozido em grande quantidade de água, temperado com cebola, tomate, pimentão e cheiro-verde. 

Caldo verde – Sopa portuguesa que foi trazida pela Família Real e se tornou um prato típico do Rio de Janeiro. Leva couve, batata, paio, sal e pimenta-do-reino. 

Canjica – Milho amassado e aferventado, com a adição ou não de açúcar e leite. 

Carne louca – Sanduíche feito com lagarto fatiado, temperado com tomates, pimentões, cebola, azeitonas, molho inglês, azeite e sal.

Carne-seca – Os cearences começaram a preparar a carne em mantas, conservadas em sal, para resistir a longas viagens sem estragar. Também é chamada de carne-de-sol, carne-de-vento, carne-do-sertão e jabá. No Rio Grande do Sul, é conhecida como charque. ]

Caruru – Delícia baiana que leva quiabo, camarão e farinha de mandioca, entre outros ingredientes. A palavra vem do tupi-guarani cáa-reru e significa comida de folhas.

Casquinha de siei – Servida numa concha (casquinha), é feita de um refogado de temperos, azeite e carne de siri. Depois de pronto é polvilhado com farinha de rosca.
Chapéu de couro –  Doce feito no Piauí com mamão, rapadura e coco ralado.

Cuscuz – Em São Paulo, é preparado com farinhas de milho e de mandioca, ovo cozido, ervilha, tomate e frango ou sardinha. No Nordeste, leva tapioca cozida no vapor e pode ser doce (com coco) ou salgado (servido com manteiga).