DIA MUNDIAL DO ROCK - ORIGEMO Dia Mundial do Rock não é tão mundial assim. Ele foi criado por brasileiros na década de 1990 e não teve aderência ainda de outros países.

O 13 de julho foi escolhido como o Dia Mundial do Rock porque nessa data, em 1985, aconteceu o megashow Live Aid. O evento foi idealizado pelo irlandês Bob Geldof, integrante da banda Boomtown Rats, para ajudar o povo da Etiópia, na África. A ideia de montar o espetáculo surgiu quando George Geldof assistiu, pela televisão, o documentário “Fome na Etiópia”.

Os shows aconteceram simultaneamente em Londres, na Inglaterra, e na Filadélfia, nos Estados Unidos. Cerca de 170 mil pessoas participaram da maratona musical (70 mil na Inglaterra e 100 mil nos Estados Unidos), enquanto 1,5 bilhão de pessoas assistiram tudo pela TV. Com a venda de ingressos a 35 dólares e a comercialização dos direitos de transmissão a 160 países, o espetáculo conseguiu arrecadar cerca de 70 milhões de dólares.

Participaram do Live-Aid artistas e bandas como Mick Jagger, Tina Turner, Madonna, David Bowie, Sting, Phil Collins, Eric Clapton, Elton John, Paul McCartney, Jimmy Page, Robert Plant, U2, Ozzy Osbourne, The Who, entre outros. Emocionado, Phil Collins chegou disse que aquele “era o grande dia do rock”. Duas emissoras paulistanas de FM, a 89 e a 97, aproveitaram a frase para propor a criação do Dia Mundial do Rock. No Brasil, a data pegou.

Leia também:
15 curiosidades sobre bandas de rock
Músicos unidos por uma grande causa