Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Quesitos de avaliação

24 de abril de 2019

 

Comissão de frente – É a abertura do desfile, o primeiro grupo de integrantes a desfilar. São cerca de dez ou quinze pessoas que apresentam o enredo com movimentos coreografados. Antes, as comissões de frente das escolas eram grupos de homens vestidos com suas melhores roupas. A Portela introduziu o costume de membros da comissão de frente usarem vestimentas elegantes como cartolas. É avaliado o sincronismo da dança e a simpatia da comissão.

Evolução – Neste quesito, são avaliadas velocidade e maneira como a escola de samba desenvolve seu desfile. Os componentes têm que dançar animados – não necessariamente sambar, mas é preciso se mexer – e andar de modo compacto: olhando o desfile de cima, é preciso que a escola pareça um bloco só, sem “buracos”.
Conjunto – Aqui, é avaliada a interação entre os elementos gerais do desfile, como alas, bateria, samba-enredo e bateria.
Harmonia – Sincronia entre o que o intérprete do samba e o resto dos componentes da escola cantam. É preciso que todos entoem a letra em uma única voz, mesmo se acontecerem problemas no carro de som. A escola perde pontos se são cantadas partes diferentes da música no mesmo momento ou se o ritmo da bateria não é respeitado.
Samba-enredo – Os jurados têm que verificar se a letra do samba mostra bem o enredo, se tem letra marcante e boa melodia, além de ser livre de erros de concordância e vícios de linguagem.
Mestre-sala e porta-bandeira – É avaliada a capacidade da porta-bandeira de proteger o estandarte da escola. Se a bandeira ficar, em qualquer momento, enrolada ao mastro, a dupla perde pontos. Outros descontos são feitos se os dois ficam de costas um pro outro ao mesmo tempo, se o estandarte encosta no mestre-sala ou no rosto da porta-bandeira.
Alegoria e adereço – São os carros alegóricos e alas que mostram o enredo. O número mínimo e/ou máximo de carros é definido por cada cidade. Até os anos 1980, eram usadas alegorias de mão, adereços carregados pelos passistas, mas elas dificultavam a movimentação e foram aposentadas.
Enredo – Costuma ser escolhido logo no começo do ano de trabalho das escolas. É a história contada na avenida e é a partir dela que são elaborados samba-enredo, alegorias e fantasias. No desfile, é preciso que a ordem dos elementos torne a história compreensível, com começo, meio e fim, ou a escola perde pontos.
Fantasia – Precisa ter uniformidade nos detalhes e bom acabamento – as escolas perdem pontos se um passista destoa do conjunto ou se as roupas estiverem caindo aos pedaços, por exemplo. Além disso, as vestimentas precisam ser criativas, mas ao mesmo tempo ter um significado dentro do enredo.

 

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

Curiosidades sobre as escolas de samba do Rio de Janeiro

Curiosidades sobre as escolas de samba do Rio de Janeiro

  O primeiro desfile organizado aconteceu em 1932. Contou com 19 escolas de samba — cada uma poderia apresentar até três sambas — e a campeã foi a Mangueira. A grande fama das escolas de samba, entretanto, só veio nos anos 1950, quando intelectuais vinculados ao...

Acadêmicos do Tucuruvi

Acadêmicos do Tucuruvi

1. Foi fundada em fevereiro de 1976 com o nome Grêmio Recreativo Acadêmicos do Samba do Tucuruvi. Seus primeiros líderes foram José Leandro, Oswaldo de Salva, Tininho, Nenê da Cuíca e Aldo Amaral. 2. As cores da escola, na...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This