Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

10 curiosidades sobre a bateria de escola de samba

24 de abril de 2019

1. Uma bateria de escola de samba costuma ter cerca de 300 ritmistas – como são chamados seus integrantes. Eles desfilam e tocam enfileirados e têm de andar de maneira uniforme para não desalinhar a formação.

2. Todos os ritmistas ficam de olho no mestre, que fica lá na frente. Dependendo da escola de samba, ele pode usar um apito para ajudar no controle do ritmo. Seus gestos indicam quando começar ou parar de tocar, além de quando executar os breques – também chamados de paradinhas.

3. As paradinhas surgiram no final da década de 1950 com o mestre André, que dirigia a bateria da escola carioca Mocidade Independente de Padre Miguel.

4. Os instrumentos da bateria não podem ter nenhuma logomarca além da de seus fabricantes. Mesmo assim, esse símbolo, no carnaval de São Paulo, não pode ser maior que 20 centímetros de comprimento por 8 centímetros de largura.

5. Durante o desfile, a bateria é guiada pela rainha e pelo mestre até o recuo da avenida. O ritmo tem de ser mantido durante a manobra. Depois da passagem de outras alas, os ritmistas voltam à pista.

6. Não é obrigatório que a bateria entre no recuo, mas as escolas costumam executar a manobra para garantir a harmonia do desfile.

7. A rainha da bateria tem como função ajudar o mestre a guiar os ritmistas, animando a ala de percussão e não deixando o ritmo cair.

8. Existem controvérsias quanto à primeira apresentação de uma rainha de bateria. Algumas versões afirmam que a primeiríssima foi Adele Fátima, que, na década de 1980, desfilava à frente da bateria da Mocidade Independente de Padre Miguel. Entretanto, a primeira a ser batizada como “rainha” foi Monique Evans, também na Mocidade, em 1985.

9. Todas as baterias possuem um nome. A do Salgueiro, por exemplo, é chamada de “Furiosa”, bem como a do Camisa Verde e Branco em São Paulo. A da Grande Rio é a “Invocada”. A da Mocidade Independente, “Não Existe Mais Quente”.

10. A bateria de uma escola de samba é formada basicamente por 13 instrumentos de percussão: surdo de primeira marcação, surdo de segunda marcação, surdo de terceira marcação, repique, repinique, caixa de guerra (ou tarol), tamborim, pandeiro, cuíca, reco-reco, agogô, chocalho e apito.

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

Curiosidades sobre as escolas de samba do Rio de Janeiro

Curiosidades sobre as escolas de samba do Rio de Janeiro

  O primeiro desfile organizado aconteceu em 1932. Contou com 19 escolas de samba — cada uma poderia apresentar até três sambas — e a campeã foi a Mangueira. A grande fama das escolas de samba, entretanto, só veio nos anos 1950, quando intelectuais vinculados ao...

Quesitos de avaliação

Quesitos de avaliação

  Comissão de frente – É a abertura do desfile, o primeiro grupo de integrantes a desfilar. São cerca de dez ou quinze pessoas que apresentam o enredo com movimentos coreografados. Antes, as comissões de frente das escolas eram grupos de homens vestidos com suas...

Acadêmicos do Tucuruvi

Acadêmicos do Tucuruvi

1. Foi fundada em fevereiro de 1976 com o nome Grêmio Recreativo Acadêmicos do Samba do Tucuruvi. Seus primeiros líderes foram José Leandro, Oswaldo de Salva, Tininho, Nenê da Cuíca e Aldo Amaral. 2. As cores da escola, na...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This