Quem disse que 30 de fevereiro nunca existiu? Os suecos do século XVIII tiveram a oportunidade de, uma vez na história, viver essa data. Até 1712, eles adotavam o calendário juliano, em que todos os anos múltiplos de quatro são bissextos. Portanto, 1700 tinha sido bissexto. Para se ajustar ao recém-adotado calendário gregoriano, em que 1700 não foi bissexto, a Suécia adicionou dois dias ao ano de 1712 – além de 29 de fevereiro, foi contabilizado também dia 30 de fevereiro.

Presente no calendário gregoriano – adotado na maior parte do ocidente – apenas de quatro em quatro anos, o 29 de fevereiro tem a função de sincronizar os dias do ano às estações e, por isso, tem uma história repleta de curiosidades. O dia extra aparece para compensar o verdadeiro período de rotação da Terra, que demora 365 dias e pouco mais de 6 horas para orbitar o sol. Ao fim de um período de 4 anos, essas horas excedentes são unidas para virar um dia adicional.

Como saber quais anos contam com um dia a mais no calendário? Com exceção dos anos múltiplos de 100 (2000, 1900, 1800 etc.), basta que eles sejam divisíveis por 4. Já os múltiplos de 100 devem ser divisíveis também por 400. Portanto, 2000 foi ano bissexto, mas 1900, 1800 e 1700 não.