Manoel de Nóbrega: férias na Argentina inspiraram a criação da “Praça da Alegria”

26 de abril de 2021

Nos primeiros anos de vida da TV brasileira, os programas de humor exibidos eram, na sua grande maioria, adaptações de programas radiofônicos. Um dos primeiros programas criados especialmente para TV tinha uma fórmula simples e, ao mesmo tempo, popular: “Praça da Alegria”. A página 14 da edição dominical da “Folha da Manhã”, em 2 de junho de 1957, trazia a informação que o humorístico estrearia no dia seguinte (3 de junho de 1957) pela TV Paulista Canal 5, às 20 horas. “Praça da Alegria” foi criado, escrito e produzido por um dos maiores nomes do rádio e da televisão: Manoel de Nóbrega.

Prev 1 of 1 Next
Prev 1 of 1 Next

O primeiro programa criado para a televisão foi “Vale a Pena Ser Pesado”, na TV Paulista, em 1956. Depois vieram “Brincadeiras”, “Clímax para Milhões” (onde ele era também ator e comediante), “Nóbrega e seus Bonecos” (ele fazia as vezes de um ventríloquo, que manipulava um ou dois bonecos. Um deles era o comediante Canarinho).

Numa viagem a Buenos Ayres, da janela do quarto do hotel, Manoel de Nóbrega viu um senhor sentado numa praça e percebeu que, a todo momento, alguém se aproximava para conversar. Foi aí que ele teve o estalo. Produzir um programa em que um homem se senta numa praça para ler um jornal ou uma revista e acaba interagindo com os personagens. Ao voltar para o Brasil, ele passou a ideia à emissora, que prontamente deu carta branca para colocar o programa no ar. Na edição de junho de 1957 a “Revista do Rádio” escreveu que o programa de Nóbrega, “UFE no ar” tinha mudado de nome para “Praça da Alegria”.

Artigos Relacionados

Mãezonas (e vovós) inesquecíveis da televisão

Mãezonas (e vovós) inesquecíveis da televisão

Às vésperas de mais um Dia das Mães, o especialista Magalhães Júnior relembrou no programa "Quem Te Viu, Quem TV" de mãezonas inesquecíveis em novelas e seriados e nacionais e internacionais. Donna Stone "Nossa vida com mamãe"...

Quando os desenhos animados foram parar nos comerciais

Quando os desenhos animados foram parar nos comerciais

A publicidade usou desenhos animados para criar comerciais que fizeram história na TV. Magalhães Júnior elegeu as suas favoritas e faz uma viagem pela propaganda nos anos 1950, 1960 e 1970. O jingle, que seria depois parte do desenho animado dos Cobertores Parahyba,...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This