Além de heróis fabulosos, havia também vilões tão horrendos quanto poderosos, contra os quais os homens nada podiam fazer. Eram seres monstruosos, que só poderiam ser enfrentados pelos deuses e semideuses dotados de poderes sobrenaturais.

Cérbero

Cão terrível de três cabeças, que guardava a entrada do palácio de Plutão, o deus dos infernos. https://www.guiadoscuriosos.com.br/page/4/?s=curiosidadescérbero

Ciclopes

Os operários de Vulcano, o deus do fogo, eram gigantes com um só olho situado no meio da testa. Covlopes

Fênix

Ave fabulosa da mitologia egípcia, que morria e renascia das suas próprias cinzas. Tinha o tamanho de uma águia, plumas douradas no corpo e brancas e vermelhas na cauda. Ao sentir que ia morrer, fazia um ninho com madeiras perfumadas e ali se deitava. Os raios solares incendiavam a madeira, queimando o ninho e a ave. Mas de suas cinzas surgia um ovo e do ovo nascia outra fênix.

Fênix

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Górgonas

Eram três irmãs monstruosas, com cabeça e corpo de mulher, dentes compridos como as presas do javali e garras nas mãos em vez de unhas. No lugar dos cabelos tinham serpentes vivas. Transformavam em pedra as pessoas que fitavam. Górgona

Grifo

Uma espécie de cavalo alado. Seu corpo era metade águia, metade leão, com orelhas de cavalo. Grifo

Harpias

Figuras monstruosas, filhas de Netuno e da Terra. Tinham rosto de mulher, corpo de abutre, orelhas de urso. Com forte bater de asas, atacavam os alimentos destinados à mesa dos homens. Harpia

Hidra de Lerna

Serpente medonha que assolava a Argólida, região montanhosa da antiga Grécia. Tinha sete cabeças, todas elas muito teimosas, pois renasciam cada vez que eram cortadas. Hodra

Minotauro

Segundo a mitologia grega, Posêidon, deus dos mares, enviou a Minos, rei de Creta, um touro branco que deveria ser sacrificado em sua honra. Deslumbrado com a beleza do animal, Minos não obedeceu à ordem e guardou-o para si. Em represália, Posêidon despertou na rainha Pasífae, mulher do monarca, uma doentia paixão pelo animal. Dessa união nasceu o Minotauro, um monstro com corpo de homem e cabeça de touro. Logo após seu nascimento, o Minotauro foi levado ao labirinto, construído pelo arquiteto e inventor Dédalo e de onde ninguém conseguia sair. Anos mais tarde, Minos declarou guerra a Atenas, para vingar o assassinato de seu irmão Androgeu. Vitorioso, exigiu que os derrotados enviassem, a cada nove anos, sete rapazes e sete virgens para serem devorados pelo Minotauro. Quando os atenienses se preparavam para pagar pela terceira vez o tributo, o herói Teseu se ofereceu como voluntário. Penetrou no labirinto, matou a besta-fera e, guiado por um fio que ficara preso na entrada e que lhe fora dado por Ariadne, filha de Minos, escapou de Creta em sua companhia e na de seus companheiros atenienses. Minotauro

Quimera

Monstro, misto de leão, dragão e cabra, nascido de Equidna, a nuvem de tempestade, e Tifon, o gênio dos furacões. Quimera

Unicórnio

Cavalo branco dotado de um chifre no meio do focinho. Dominava as florestas, sendo implacável com os caçadores. Não permitia que ninguém dele se aproximasse, a não ser uma moça bonita. Unicórnio

Leia também: Os unicórnios existiram?