Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

15 personagens do folclore brasileiro

24 de abril de 2019

Alma Penada
Alma de pessoa morta que continua vagando na terra. Geralmente, essa pessoa cometeu algum crime hediondo e sua alma está pagando por isso. Existe uma variação conhecida como “Angoera”, alma de uma pessoa muito ruim, que não foi para o outro mundo. Ficou morando em ruínas e sai para assombrar e assaltar os viajantes.

Barba ruiva
Figura do folclore piauiense. Uma jovem jogou seu filho recém-nascido na Lagoa de Paraná. A Mãe D’Água salvou a criança. Em certa ocasiões, porém, um homem de cabelos e barbas ruivos sai de dentro das águas. É o Barba-Ruiva, que representa o espírito do filho rejeitado.

Bicho-Papão
Monstro dos contos infantis, que assusta e vem comer as crianças. Apenas as crianças conseguem ver seu corpo peludo e os olhos vermelho-fogo. O Bicho-Papão parece ter outros parentes bem próximos. A Cabra-Cabriola é outro monstro de contos populares brasileiros. Tem dentes enormes e solta fogo pelos olhos, pela boca e pelo nariz. Mete medo nas crianças e não deixa que elas cometam travessuras. No folclore de João Pessoa, existe também o Mingusoto, um fantasma que amendronta as crianças.

Boitatá
Gigantesca cobra-de-fogo que protege os campos contra os que o incendeiam. Vive na água e pode se transformar em uma tora em brasa, queimando quem põe fogo na mata. Segundo a lenda, ela é a alma penada de um menino pagão ou de pessoas que cometeram incesto.

Boto
Mamífero aquático da Amazônia que se transforma em um rapaz bonito, hábil dançarino, que conquista as mulheres para levá-las ao rio. A lenda é pretexto para as moças justificarem a gravidez fora do casamento; elas dizem que ficaram grávidas do boto.

Bruxa
No folclore goiano, a bruxa é a última das 7 filhas de um casal que não foi batizada pela irmã mais velha. Ela se transforma em coruja e, à noite, entra pelo telhado e pelas janelas para atacar as crianças. Bebe pinga e pia forte.

Caipora
Ele mora no mato e tem o corpo todo coberto de pelos. Vive montado num porco-do-mato, carregando uma vara. Parente do Curupira, protege os animais da floresta. Os índios acreditavam que ele tinha medo da claridade, então se protegiam andando à noite com tições acesos.

Chupa-Cabra
O primeiro caso de um animal encontrado morto e mutilado em circunstâncias misteriosas foi em setembro de 1967, na cidade de Denver, nos Estados Unidos. Oito anos depois, uma onda de casos foi registrada em Porto Rico, no distrito de Moca. Como os animais apareciam sem sangue, os jornais criaram a figura do “Vampiro de Moca”. Em 1995, mais mutilações misteriosas aconteceram em Porto Rico e México. Ovelhas, bois, cabras, cachorros, galinhas e gansos apareciam mortos com feridas, através das quais haviam sido extraídos órgãos internos, como o coração e o fígado. Em todos os casos, os animais eram encontrados quase sem sangue. O jornalista porto-riquenho Arnaldo Garcia passou a apresentar relatos e depoimentos em seu programa. Como a maior parte dos animais mortos eram cabras, Garcia inventou o nome chupa-cabra. Veterinários investigaram alguns casos e os atribuíram a cachorros do mato e pequenas onças. As histórias do Chupa-Cabra começaram a chegar ao Brasil em 1996, mas o fenômeno só ganhou as manchetes no ano seguinte, na cidade paulista de São Roque.

Curupira
Já mencionado pelo padre Anchieta em 1560, é o demônio das florestas amazônicas. Seus pés virados para trás confundem os caçadores, fazendo com que se percam nas matas. Surge e desaparece de repente. Os índios deixavam presentes, com flechas e penas, pelo caminho para que o Curupira não lhes fizesse mal.

E.T. de Varginha
Na noite de 19 de junho de 1996, um casal que morava a 10 quilômetros de Varginha, em Minas Gerais, disse ter visto um OVNI (Objeto Voador Não Identificado) esfumaçado sobrevoando o pasto. No dia seguinte, 3 garotas garantem ter visto um E.T. agachado junto a um muro. Segundo elas, o alienígena tinha pele marrom, veias saltadas, olhos enormes vermelhos e crânio grande, com 3 protuberâncias. Os ufólogos da cidade afirmam que o ser espacial teria sido capturado pelas autoridades. Depois teria passado por 2 hospitais e, morto, teria sido levado para autópsia em Campinas, em São Paulo. As autoridades negaram tudo.

Exu
É o diabo na tradição afro-brasileira. Quem deseja conseguir alguma coisa, faz antes um despacho para Exu não atrapalhar. Por isso, ele também é chamado de homem das encruzilhadas. O bode, o galo e o cachorro são animais sacrificados a Exu. Suas cores são o vermelho e o preto.

Iara
É a sereia brasileira, que vive no rio Amazonas, em cujas pedras vai se exibir nas noites de lua. Penteia os longos cabelos verdes com um pente de ouro e é capaz de cegar quem a admira. Atrai para seu palácio no fundo das águas os jovens com quem deseja se casar. Na Europa, a versão é a de damas dos rios, que são chamadas de ondinas.

Negrinho do Pastoreio
O negrinho vaqueiro perdeu um cavalo baio e foi cruelmente torturado e morto pelo patrão, que depois o atirou em carne viva sobre um formigueiro. Resgatado por Nossa Senhora, é tido como o protetor das pessoas que tenham perdido algo. É um mito muito popular na região sul.

Matintapereira
Pequena coruja que canta à noite para anunciar a morte de uma pessoa. Faz parte da mitologia tupi. Pode ser também uma mulher grávida que abandona o feto com que lhe nega fumo para seu cachimbo.

Zumbi
É um dos nomes que se dá aos mortos-vivos, humanos condenados a assombrar alguns lugares em que viveram depois de sua morte. Pode ser também um negrinho (às vezes confundido com o Saci), que é companheiro de Caipora em Sergipe. Gosta de pedir fumo e bate em quem não o satisfaz. É pequeno, anda pelado. Procura as crianças que vão apanhar frutas silvestres, para desnorteá-las.

 

Web Stories

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

Filme de 1963 previu a variante Ômicron?

Filme de 1963 previu a variante Ômicron?

Uma imagem do pôster de um filme chamado “The Omicron Variant” ("A Variante Ômicron"), de 1963, teria previsto a chegada da variante do novo coronavírus, que surgiu na África do Sul. A ilustração começou a se espalhar nas redes sociais na primeira semana de dezembro...

Laerte Sarrumor: a voz brasileira de Topo Gigio

Laerte Sarrumor: a voz brasileira de Topo Gigio

O ratinho criado pela italiana Maria Perego em 1958 está de volta às telas, desta vez numa série de 52 episódios de animação exibida no Brasil pela Discovery Kids. Quem dubla Topo Gigio é Laert Sarrumor, apresentador, humorista e vocalista da banda Língua de Trapo....

As curiosidades do Concurso Bebê Johnson

As curiosidades do Concurso Bebê Johnson

A primeira Bebê Johnson da história foi a paulistana Magda Solange Ferreira, em 1957, uma menina loira de olhos castanhos. No caso de Magda, um fotógrafo contratado pela Johnson & Johnson a descobriu na Maternidade Leonor Mendes de Barros, em São Paulo, e ela...

36 Comentários

36 Comentários

  1. Prof Mônica

    Olá alunos da EMEF Gabriel Sylvestre!
    Comente aqui sobre seu personagem favorito.

    Responder
    • Pietro

      curupira,pois ele protege os animais e a floresta.

      Responder
    • Roberta

      Olá…a todos.
      Gostaria de fazer uma observação.
      O EXU é uma classificação de espíritos cultuados nas religiões africanas e não demônios. E nem sempre é necessário fazer sacrifícios para o despacho, coisas naturais como plantas e alimentos também são utilizados. Não vou entrar em mais detalhes sobre a crença que as religiões africanas tem em relação aos Exus mas acredito que não deveria ser visto como folclórico,

      Responder
  2. Yaralice Silva de Oliveira

    EU gosto do saci porque eu gosto quando ele vais pegadinhas e quando ele gira e vira um tornado

    Responder
  3. Ana Clara Serra Lima

    A minha personagem favorita e zumbi porque eu gosto de assistir desenhos filmes de criança de zumbi e também porque o meu vô chamava de zumbi

    Responder
    • MIGUEL

      Eu gostei do curipira e da caipora pq os dois protegem a floresta e os animais por causa dessas queimadas que estão acontecendo também pesquisei no google como eles eram e achei bem legal.

      Responder
      • Henrique do prado

        E.T. de Carinhas porque quando era mais novo assistia documenta rios com meu pai sobre E.T

        Responder
  4. cauã Santesso

    O QUE EU MAIS GOSTO E “Alma Penada” POR QUE GOSTO DESSAS COISAS DE ASSOMBRAÇÃO

    Responder
  5. joao vitor silva campos

    pro eu gosto mais da bruxa essa lenda que a setima filha de m casal vai virar uma bruxa

    Responder
    • Breno

      Meu favorito é o Curupira pois ele protege a floresta de uma forma estratégica usando seus pés para enganar quem ia lá.

      Responder
    • Maria clara

      Gosto muito da Iara, pois gosto de lendas de terror e sereias

      Responder
      • Fernando

        Sasi por que ele sabe se defende ficando emvisivel e por que é disastrado

        Responder
  6. laryssa

    eu gosto da lenda de Matintapereira porque a minha mãe me contava que coando o meu avo morreu veio uma coruja e começou acatar

    Responder
  7. Mônica

    Eu gosto da Iara e do Boto, porque são poéticos.

    Responder
  8. Breno Luther Barreiros da silva

    Meu favorito é o Curupira pois ele protege a floresta de uma forma estratégica usando seus pés para enganar quem ia lá.

    Responder
  9. Dandara Sofia 6A

    Eu achei interessante o da Bruxa, que é a 7 filha não batizada pela irmã mais velha.
    Nunca tinha visto esta história.
    Foi interessante.

    Responder
    • João Pedro Alves da MATA

      Eu escolhi o BOITATÁ por que ele protege a floresta da queria que botam fogo

      Responder
    • Leandra Nascimento de Moura Ferri

      Eu gostei mais do chupa–cabra pq ele realmente existiu ?❤

      Responder
  10. Prof Mônica

    Olá “Guia”, alguns comentários não foram publicados. Por favor avise se o pedido que passei para meus alunos (para comentarem aqui) é inoportuno, para que eu possa desfazê-lo sem problemas..

    Responder
    • Marcelo Duarte

      Olá, Mônica! Adoramos essa iniciativa que você teve com os alunos, sinta-se à vontade para fazer sempre! Todos os comentários feitos no site passam por aprovação, por isso demoram um pouco para aparecer. Obrigado por acompanhar nosso trabalho!

      Responder
      • Mônica

        Obrigada! Logo após eu enviar a msg os comentários saíram. Obrigada também pelos ótimos conteúdos!

        Responder
    • Ana Beatriz Geneze

      Eu gosto bastante do zumbi, é um dos meus tipos de filmes favoritos.

      Responder
  11. Marcelle

    Eu amo todos mais eu tenho os tres preferidos 1 a Iara porque ela é muito bela e elegante , o Curupira pois ele cuida da floresta e dos animais e em 3 a bruxa , acho ela uma lenda muito forte e eu gosto de magia

    Responder
  12. Beatriz Oliveira da Silva

    Eu gostei da lenda do Caipora pois ele cuida da floresta e dos animais.

    Responder
  13. Sarah PAULINO BUENO

    Eu gosto bastante do caipora pelo fato dele proteger os animais e ser bem corajoso .

    Responder
  14. Adriana

    Iara, porque ela consegue cegar qualquer um com seu encanto.

    Responder
  15. Henrique Rodrigues

    Eu escolhi o BOITATÁ por que ele protege a floresta da queria que botam fogo

    Responder
  16. Sarah PAULINO BUENO

    Eu gosto do caipora porque ele protege os animais , e muito corajoso.

    Responder
  17. Luis Gusatvo

    Gostei do curupira

    Responder
  18. Luis Gusatvo

    Gostei do saci brincalho muito divertido trola todo mundo

    Responder
  19. Ana Batelli

    Matintapereira
    Pois ela avisa quando alguém morre

    Responder
  20. CAMILY Victoria Queiroz da SILVa

    Gostei do Boitatá, porque ele protege a natureza.

    Responder
  21. Sophie

    Gostei de matintapereira porque eu achei bem legal o fato de uma coruja anunciar a morte uma pessoa ou quando uma pessoa tá grávida então bem legal e eu gosto dos sons que as corujas fazem

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Share This
Você conhece o axolote, o “monstro aquático”? As pioneiras da ficção Científica A bandeira brasileira com uma estrela vermelha Futebol e guerra