1. A história da pizza começou há 6 mil anos com os egípcios. Outros afirmam que os pioneiros foram os gregos, que faziam a massa à base de farinha de trigo, arroz ou grão-de-bico e a assava em tijolos quentes. E a novidade foi para a península da Etrúria, na Itália. PIZZA
  2. No país, o prato foi o principal alimento dos pobres do Sul. Mas foram os napolitanos que passaram a acrescentar molho de tomate e orégano à massa, que era dobrada ao meio e comida como sanduíche. Quem podia colocava queijo, linguiça ou ovos por cima.
  3. A partir do século XVI, a novidade começou a ser apreciada na corte da Nápoles. Porém, tinha formato retangular. A forma arredondada só foi adotada durante a 2ª Guerra Mundial. Além de dar menos trabalho na hora de abrir a massa, a pizza redonda evitava desperdícios. Afinal, para deixar o prato retangular era necessário cortar as bordas.
  4. Em maio de 2004, os legisladores italianos fizeram um projeto de lei estabelecendo regras para o preparo da autêntica pizza napolitana. O documento tem oito artigos e seis cláusulas. Uma delas decreta que a pizza tenha de ter até 35 centímetros de diâmetro e borda de 2 centímetros de altura.
  5. Em julho de 1991, o publicitário Nizan Guanaes criou uma campanha para rejuvenescer o público do Guaraná Antarctica. O primeiro jingle foi “Pizza com Guaraná”, criado por Sérgio Mineiro, César Brunetti, Maurício Novaes e Sérgio Campanelli, da produtora MCR. O filme foi dirigido por Flávia Moraes e contou com a fotografia do americano Michel Chevalier. A campanha teve também “Pipoca com Guaraná” e “Sanduíche com Guaraná”. A letra de “Pizza com Guaraná” é:
    E… Eu não vejo a hora
    De te cortar
    Te ver mais uma vez
    Te saborear
    Meia mussarela, meia aliche ou calabresa
    Romana, quatro queijo, margherita e portuguesa
    Como é bom te ver
    Você chegou na hora H
    Adoro pizza com Guaraná
  6. Como surgiu a expressão “acabar em pizza? Entre 1964 e 1965, existia uma oposição feroz no Palmeiras. Certo dia, situação e oposição se reuniram para uma reunião do conselho. O jornalista Milton Peruzzi, que cobria o Palmeiras para “A Gazeta Esportiva”, pressentiu que daquele encontro sairia a manchete da edição do dia seguinte. Foi cedo para o Parque Antártica e ficou acompanhando tudo o que acontecia. Recebia o tempo todo lá de dentro notícias de que os ânimos estavam exaltados e que a reunião não terminaria bem.  Às 11 da noite, depois de quase 14 horas de reunião, Peruzzi ligou para a redação e recebeu um ultimato do redator-chefe Olímpio da Silva e Sá: “Não dá para segurar muito mais. Daqui a meia hora, vamos ter que rodar o jornal”.
       “Para minha sorte, às 11h15, 11h20, os conselheiros saíram da sala, só que abraçados, falando que tinham chegado a um acordo”, contou Peruzzi em entrevista. Convidaram o repórter para comer pizza com eles no que parecia ser uma grande confraternização. Há controvérsias sobre a pizzaria escolhida e quanto comeram. Peruzzi ligou para o jornal para dar a notícia e ouviu de Olímpio:
       – Como acabou aí?
       – Acabou em pizza! – sintetizou bem Peruzzi.
       No dia seguinte, a capa do jornal estampou a manchete: “Reunião-bomba no Palmeiras acaba em pizza”. A expressão pegou.
  7. Nos Estados Unidos, são consumidas 350 fatias por segundo todos os dias. Tem mais: 94% dos norte-americanos comem pizza regularmente. As datas em que as pizzarias mais faturam são: a noite da final do Super Bowl, a noite de Ano Novo, o Halloween, a véspera do feriado de Ação de Graças e o dia 1º de janeiro. Os americanos consomem 115 mil toneladas de pepperoni em pizza todos os anos. É o sabor de pizza mais popular no país (corresponde a 36% dos pedidos). Cada norte-americano come 46 fatias de pizza por ano.
  8. Em 2015, a pizzaria Bate Papo, no Guarujá-SP, começou a criar pizzas um tanto bizarras para chamar a atenção em redes sociais. Ganhou até fama internacional. Tudo começou com a ideia de incluir no centro da pizza gigante um recheio doce. Só que aí o centro da redonda passou a ganhar de tudo: frango assado, cumbuca de feijoada, pudim inteiro, melancia e cacho de banana. A ideia do dono do lugar, Ricardo dos Santos.
  9. A palavra “pizza” vem do latim picea, que designa o objeto torrado pelo fogo.
  10. Em 11 de junho de 1889, o chef de cozinha Raffaele Sposito recebeu a visita da rainha da Itália em seu restaurante, na cidade de Nápoles. Em homenagem a ela, Sposito preparou uma pizza com as cores da bandeira italiana. O vermelho foi representado com rodelas de tomate; o branco, com queijo; e o verde, com folhas de manjericão. A redonda ganhou o nome da majestade: Margherita.

Leia também: As calorias das pizzas