Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Os homens que chegaram ao fundo do mar

25 de fevereiro de 2010

Localizada ao sul do Japão e ao norte da Papua Nova Guiné (Oceania), a Fenda Mariana tem cerca de 10.916 metros de profundidade. Para efeito de comparação, uma aeronave Airbus A-320 consegue subir a até 12.131 metros do chão.
O australiano Herbert Nitsch, recordista de mergulho em profundidade, estabeleceu sua melhor marca em 14 de junho de 2007: 214 metros. Uma baleia azul, o maior animal da Terra, consegue afundar a, no máximo, 500 metros de profundidade. Nenhum desses números chega perto dos 10.916 metros da Fenda Mariana. Até mesmo a luz solar só consegue ser vista a até aproximadamente 1 mil metros de profundidade.
Mas a alta pressão e a falta de luz não impedem que a vida fique longe do fundo do mar. A Zona Abissal, entre 4 mil e 6 mil metros de profundidade, é o lar-doce-lar dos seres abissais, animais que não precisam subir à superfície para sobreviver. Dentre esses bichos, estão os belos (!!!) peixes Lophiiformes.

Herbert Nitsch - Wikipedia
Depois disso tudo, ainda mais abaixo, apenas três expedições tiveram o privilégio de chegar. Só a primeira, em 1960, foi tripulada. O norte-americano Don Walsh e o suíço Jacques Piccard chegaram ao ponto mais fundo do oceano que o homem descobriu até hoje. A bordo do submarino Trieste, Don e Jacques atingiram a profundidade de 10.911 metros às 13h06 do dia 23 de janeiro de 1960.

Trieste: 60º aniversário do mergulho mais profundo

 

Bathyscaphe_Trieste_Piccard-Walsh-631x1024

A pressão da água sobre a embarcação era tanta que uma das janelas rachou, mesmo sendo feita com um vidro de 19 centímetros de espessura. Os aventureiros demoraram cerca de 5 horas para descer, e ficaram apenas 20 minutos no fundo. Lá, encontraram alguns peixes, e descobriram uma nova espécie de camarão. Até então, acreditava-se que não havia bichos que sobrevivessem àquela profundidade.
Hoje em dia, aos 78 anos, Don Walsh (na foto, à esquerda) atua como consultor em trabalhos que envolvem grandes profundidades no oceano. Jacques Piccard morreu aos 86 anos, em 1º de novembro de 2008, de causas naturais. Ele morava às margens do lago Léman, e mergulhou pela última vez aos 82 anos.

 

Captain Don Walsh PhD | Helena Member
walsh

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

E se o nadador americano Michael Phelps fosse um país

E se o nadador americano Michael Phelps fosse um país

Se fosse um país, Michael Phelps seria o menor deles. Com uma extensão territorial de 1,92m e um único habitante, teria um PIB modesto (pouco mais de 55 milhões de dólares, superior apenas ao do Tuvalu), nenhuma grande riqueza natural e disputaria posições...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This