Que tipo de presente você costuma dar para sua namorada? Caixa de bombons, perfume, buquê de flores? Hum, está achando isso tudo clichê demais? Também não funciona tentar dar um nome de estrela à amada: os sites que vendem esses títulos não têm autorização para fazê-lo. Só quem poderia fazer isso é  a International Astronomical Union (IAU), que não sai vendendo “naming rights” do espaço. Assim fica difícil:  que presente diferenciado dar a ela?

BRONX ZOO

O Bronx Zoo, em Nova York, fez uma sugestão bem-humorada nas vésperas do Valentine’s Day (Dia dos Namorados, nos Estados Unidos, comemorado na segunda-feira passada, dia 14). A brincadeira recebeu o nome de  Name a Roach.  O romeu poderia  batizar uma (argh!) barata em homenagem à sua julieta? Não se tratava de uma baratinha qualquer. Eram as Gromphadorhina portentosa, insetos gigantes de Madagascar. Elas não têm asas, podem subir em superfícies polidas e são chamadas de “fósseis vivos” por serem muito parecidas com as baratas pré-históricas. Em cativeiro, elas podem viver até 5 anos, não mordem, fazem barulhos altos e são até  populares como animais de estimação.

Name a Roach.

O zoológico colocou  à disposição seu acervo de 58 mil baratas, que poderiam ser batizadas da maneira que os clientes quisessem, mediante o pagamento de 10 dólares. E não era preciso dar necessariamente o nome da namorada, não, já que muitas poderiam se sentir ofendidas  com a singela homenagem. Teve gente que preferiu dar o nome do chefe e do cunhado. As certidões de batismo eram enviados por e-mail.
Quantos malucos fizeram isso? O Bronx Zoo informa que  vendeu 5.707 nomes de baratas, arrecadando cerca de 57 mil dólares para projetos de preservação. Quem você homenagearia dando nome a uma barata?
(Obrigado ao amigo Rui Branquinho pela sugestão!)