Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

A vida dos incríveis insetos voadores

22 de julho de 2021

Quando falamos em animais voadores, logo imaginamos as aves. Realmente elas são mestres do ar. Algumas espécies fazem longos voos, com grandes altitudes e distâncias. Temos também os morcegos, exemplo de mamífero entre os bichos voadores.

Prev 1 of 1 Next
Prev 1 of 1 Next

Entre os insetos existem muitos seres alados, conta o biólogo Guilherme Domenichelli, criador do canal Animal TV. Alguns não voam tão bem, como as baratas, mas outros são excelentes voadores, como abelhas, marimbondos, gafanhotos, cigarras, vespas e borboletas.

As borboletas-monarcas, por exemplo, realizam uma migração épica, percorrendo cerca de 4.800 quilômetros! A cada outono, as monarcas deixam seus habitats de verão no norte dos Estados Unidos e Canadá rumo a seus habitats de inverno na Califórnia e no México.

Além de percorrer grandes distâncias, os insetos também podem voar bem alto! Cientistas do Departamento de Zoologia e Fisiologia da Universidade de Wyoming, nos Estados Unidos, coletaram gafanhotos voando a 4.500 metros de altura. Algumas espécies de moscas alcançam altitudes acima de 5.000 metros e espécies de borboletas acima de 6.000 metros.

Assim como nós, os insetos enfrentam muitos desafios em grandes altitudes. A redução de oxigênio é uma delas. Eles precisam fornecer oxigênio suficiente para seus tecidos, ou não conseguirão bater as asas. Quando a densidade do ar é baixa, as asas dos insetos precisam trabalhar muito mais para gerar sustentação, gastando mais energia.

Pesquisadores realizaram um experimento: colocaram abelhas em uma câmara que simulava a redução da pressão do ar em grandes altitudes e descobriram que algumas abelhas podiam planar em condições que se aproximavam de uma altitude de 9.000 metros, acima da montanha mais alta do mundo, o Monte Everest , que tem 8.848 metros de altura. Usando câmeras de alta velocidade para capturar as abelhas em voo, eles descobriram que as abelhas planavam e também mudavam os movimentos de suas asas para compensar a redução da densidade do ar, economizando energia.

Web Stories

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

Mistério do Natal: você já viu um chester vivo?

Mistério do Natal: você já viu um chester vivo?

O chester é um dos pratos mais populares na ceia de Natal no Brasil. Você já viu um chester? Não a ave congelada, mas e a ave viva! Pouco se sabe sobre a vida do chester antes de chegar à mesa. Existem muitas teorias a respeito delas. Algumas pessoas comentam que é...

É verdade que as baleias cantam?

É verdade que as baleias cantam?

Muitas espécies de baleias cantam, sim! Elas emitem sons que se propagam por todo o oceano. O que não se sabe ao certo é qual a verdadeira finalidade de todo o repertório de músicas. Uma das espécies que mais gosta de cantar é a beluga - tanto que os antigos...

0 Comentários

0 comentários

Trackbacks/Pingbacks

  1. A vida dos incríveis insetos voadores | PLUS | FOLHA MINEIRA - […] Quando falamos em animais voadores, logo imaginamos as aves. Realmente elas são mestres do ar. Algumas espécies fazem longos…

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Share This
Você conhece o axolote, o “monstro aquático”? As pioneiras da ficção Científica A bandeira brasileira com uma estrela vermelha Futebol e guerra