• Em 1905, já se falava de sua existência, mas ele foi descoberto apenas em 1930, pelo Observatório de Flagstaff, no Arizona.
  • Plutão e sua lua, Caronte, giram quase colados e têm o mesmo tamanho. Por isso, são chamados de “planeta duplo”.
  • A órbita de Plutão é tão extravagante que o faz cruzar com a órbita de Netuno no espaço.
  • Sugerido pela inglesa Venetia Phair, “Plutão” é o nome do deus romano do inferno. Phair, nascida em 1918, era apenas uma menina quando Plutão foi descoberto. Sua ideia foi dada à Real Sociedade Astronômica, em Londres, que a repassou aos descobridores do planeta.
  • Venetia Phair morreu em 2009, reclamando da condição de “planeta-anão”, dada a Plutão três anos antes.
  • Os outros nomes que concorreram com Plutão foram: Cronos, Minerva, Zeus, Atlas e Perséfone.
  • Tem um brilho 4 mil vezes menor que o da mais pálida estrela visível a olho nu.
  • Em 24 de setembro de 2006, Plutão deixou de ser considerado um planeta e passou a ser um planeta-anão. Segundo a União Astronômica Internacional, Plutão não possui uma órbita própria dominante, sua órbita se encontra com a de Netuno. Além disso a massa do planeta-anão é considerada muito pequena, menor, por exemplo, que a da Lua terrestre.
  • O personagem Pluto, da Walt Disney, tem esse nome por causa do planeta, que, em inglês, chama-se assim.