Canal VIVA reprisa morte da vilã Odete Roitman nesta segunda (28 ...

 

Na noite de 6 de janeiro de 1989, o Ibope registrou que 86% dos televisores ligados no país estavam sintonizados no último capítulo da novela “Vale Tudo”. No capítulo 193, que foi ao ar na véspera do Natal de 1998, a vilã Odete Roitman (Beatriz Segall) foi assassinada com três tiros. O mistério durou apenas 13 dias, suficientes para dominar todas as conversas pelo país. O autor Gilberto Braga escreveu cinco finais diferentes para manter o clima de suspense (e a audiência no ar).
Em “Almanaque da Telenovela Brasileira”, o autor Nilson Xavier conta que a cena da revelação do assassino só foi gravada no dia de exibição. Nem o próprio elenco sabia, até o momento em que o diretor, Denis Carvalho, dispensou os demais atores e convocou a culpada.
Há exatos vinte anos, portanto, o Brasil descobriu que Leila (Cássia Kiss) matou Odete Roitman. Ela ficou sabendo que o marido, Marco Aurélio (Reginaldo Farias), era amante de Fátima (Glória Pires). Leila seguiu Marco Aurélio, que, na verdade, foi até o apartamento de Odete Roitman. Leila entrou com um revólver em punho e deu três tiros na silhueta feminina que viu através de uma porta de vidro. Só quando viu o corpo de Odete no chão percebeu o engano.

Clique aqui para relembrar de outros assassinatos que marcaram época na TV brasileira.