A VOZ DO BRASIL

1. Em 1938, o Departamento Nacional de Propaganda (DNP) do governo Getúlio Vargas criou o programa de rádio “Hora do Brasil”.

2. O intuito da atração, veiculada obrigatoriamente por todas as estações do país, era divulgar os principais acontecimentos da vida política nacional. Além disso, a programação trazia notícias sobre os atos do presidente da República e as realizações do governo.

3. Passou a se chamar “A Voz do Brasil” em 1935. A primeira edição com o novo nome foi ao ar em 22 de julho e foi apresentada pelo locutor carioca Luiz Jatobá.

4. Durante o governo militar, ficou decretado que diversas palavras estavam proibidas de ser usadas. O verbo “denunciar” foi uma delas.

5. O então presidente da república Jânio Quadros ordenou a transferência da produção do programa do Rio de Janeiro (RJ) para Brasília (DF) em 1961. Ele queria ter a possibilidade de enviar recados de última hora aos ouvintes durante a programação.

6. Até 1962, apenas o Poder Executivo divulgava suas atividades. Depois, a segunda meia hora de atração passou a ser dividida entre o Legislativo e Judiciário.

7. “A Voz do Brasil” entrou para o “Guinness Book” em 1995 como o programa de rádio mais antigo do Brasil.

8. Só em 1998 deixou de ser usado a famosa abertura “Em Brasília, 19 horas”. Ela foi substituída por um “Boa Noite” e, depois, por “Sete horas em Brasília”.

9. Em 2003, na tentativa de modernizar a atração, o famoso tema da música O Guarani, de Carlos Gomes, ganhou versões em ritmo de forró, samba, choro, bossa-nova, capoeira, moda de viola e techno.

10. Durante muitos anos, as rádios reclamaram por precisarem interromper transmissões de futebol para a exibição do programa. Em 2014, a então presidente Dilma Rousseff assinou um decreto flexibilizando o horário: desde então, o noticiário produzido pela Empresa Brasileira de Comunicação pode ir ao ar das 19h às 22h. Os streamings das rádios na internet não precisam transmitir o jornal.