BBB
Serginho (BBB1)
O cabelereiro franco-angolano Sérgio Tavares Campos, o Serginho, estava com sua documentação irregular e quase foi deportado para a França. Ele tinha um visto temporário de permanência obtido ao ser contratado por um salão brasileiro. Quando seu contrato foi reincidido, a licença expirou. A Polícia Federal chegou a entregar na rede Globo uma notificação dando 8 dias para o cabelereiro deixar o país, mas Serginho conseguiu se livrar da intimação.

Leka (BBB1)
Ela revelou durante o programa que sofria de bulimia, distúrbio alimentar que leva a pessoa a colocar para fora tudo o que comeu para não engordar. Mais tarde, em uma entrevista, Leka declarou ter se livrado da doença graças a aulas de dança e a um programa de reeducação alimentar.

Dhomini (BBB3)
Quando foi escolhido para o programa, o assessor parlamentar já respondia a dois processos por agressão física. O primeiro era resultado de uma discussão na fila de um banco em Goiás. O outro decorria de uma troca de empurrões com um rapaz que havia insultado sua namorada. Ambos os autos foram arquivados na Justiça.

Joseane (BBB3)
A Miss Brasil 2003 perdeu o cetro e a coroa ao admitir que tinha subido ao altar os 15 anos. O concurso proíbe a participação de mulheres casadas. A confissão foi feita durante o programa Domingão do Faustão. Ela disse também que seguiu o conselho da própria organização do evento ao omitir o estado civil e usar documentos com nome de solteira.

Antonella (BBB4)
A imprensa divulgou que a argentina havia trabalhado como stripper em uma boate de Camboriú (SC) chamada Soltando a Franga. A casa afirmava que a loira fizera parte de sua equipe entre 2001 e 2002. Tanto Antonella quanto seu então namorado Juan Escudero negaram as acusações.

Juliana (BBB4)
Descobriu-se que a brasiliense havia sido detida quando tinha 15 anos por porte de heroína. Isto levou ao surgimento de boatos de que a moça fora viciada em drogas, acusação negada por sua família. Ela também disse durante o programa que foi estuprada quando criança. Os acusados chegaram a ser presos, mas foram liberados em seguida.

Rogério (BBB5)
O médico causou polêmica ao declarar que roubava do hospital onde trabalhava viagra e outros remédios para dar aos amigos. Houve boatos de que ele seria demitido, mas o próprio chefe de Rogério desmentiu o falatório.

Jean (BBB5)
Seis alunos da Faculdade Jorge Amado de Salvador (BA), onde o professor dá aulas de Cultura Brasileira e Baiana, entraram com um processo contra o participante do programa. Eles o acusaram de humilhar, perseguir e reprovar sem base alguns dos universitários.