A FAMÍLIA TRAPO

1. A Família Trapo
Seriado da TV Record que fez enorme sucesso entre 1967 e 1971. Seu principal destaque era o personagem Carlo Bronco Dinossauro, interpretado por Ronald Golias, que vivia enchendo a paciência de seu cunho (papel vivido por Otelo Zeloni). Renata Fronzi, Cidinha Campos, Ricardo Corte-Real e Jô Soares também faziam parte do elenco. O nome do programa foi inspirado na família Von Trapp, do filme A Noviça Rebelde (1965).

2. A Grande Família
O seriado, exibido pela rede Globo, estreou no dia 26 de outubro de 1976. Baseado na série norte-americana All In The Family (Tudo em Família), mostrava o dia-a-dia e os problemas de uma típica família brasileira de classe média baixa. Os 131 episódios, veiculados até 1972, eram estrelados por Jorge Dória (Lineu), Eloísa Mafalda (Nenê), Osmar Prado (Júnior), Luiz Armando Queiroz (Tuca), Djenane Machado (Bebel), Paulo Araújo (Agostinho) e Brandão Filho (Seu Floriano). Em 2001, o programa voltou à TV em nova versão.

3. Balança…, mas não cai
Outro humorístico que surgiu na rádio. Criado por Max Nunes e Haroldo Barbosa, tinha quadro isolados, apesar de todos os personagens morarem no mesmo prédio: o Balança…, Mas Não Cai. No período em que foi veiculado pela Rádio Nacional, seus condôminos eram os astros da emissora. Em 1968, a atração chegou à televisão, onde foi exibida até 1968. Um dos quadros mais queridos do programa era o do Primo Rico e Primo Pobre, interpretados respectivamente por Paulo Gracindo e Brandão Filho. Eles faziam uma bem-humorada crítica às diferenças de classe social.

4. Escolinha do Professor Raimundo
Haroldo Barbosa criou este humorístico em 1952, para ser interpretado pelo comediante Chico Anysio na Rádio Mayrink Veiga. A escolinha migrou para a televisão em 1957 como um quadro do programa Noites Cariocas, exibido pela TV Rio. Naquela época, apenas quatro alunos faziam parte da turma do Professor Raimundo: Baltasar da Rocha, Aristides Barlavento, o caipira e Castrinho, interpretados por Walter D?Ávila, Vagareza, Antônio Carlos e Geraldo Freire de Castro Filho. Em 1990, virou um programa, que chegou a ser exibido diariamente.

5. Sai de Baixo
O ator Luiz Gustavo apresentou a idéia da série cômica ao diretor Daniel Filho no início da década de 1990. Antes de chegar à rede Globo, o projeto passou pelas mãos do SBT, que não aceitou rodá-lo. A atração estreou em 1996. Nela, Vavá (Luiz Gustavo) era obrigado a dar abrigo para sua irmã, Cassandra (Aracy Balabanian), sua sobrinha, a abestalhada Magda, e o marido dela, o esnobe Caco (Miguel Falabella). Também conviviam com a família a empregada Edileuza (Cláudia Gimenez, depois substituída por Ilana Kaplan e Márcia Cabrita) e o porteiro Ribamar (Tom Cavalcante). A improvisação era a marca registrada do humorístico, que saiu do ar em 2002.