Por que, numa das mais conhecidas simpatias de se arrumar casamento, a figura de Santo Antônio precisa ficar enfiada de ponta-cabeça num copo d ‘água? Por que o santo precisa ser tão maltratado assim? Há uma lenda que teria sido vivida por uma brasileira, segundo o livro “Santo Antônio”, do jornalista Edison Veiga, lançado pela Editora Planeta. Todas as amigas se casaram, só ela continuava solteira. E aí ela resolveu fazer uma novena a Santo Antônio. Enfeitou a imagem com flores e passou a acender uma vela e rezar todos os dias para o santo. No nono dia, revoltada com a falta de pretendentes, a mulher arremessou a estatueta pela janela de casa. A imagem acertou em cheio um rapaz que passava pela rua. Ele bateu na porta para tirar satisfações e, quando ela abriu, foi amor à primeira vista. Encontro que terminou em casamento. Então começou a se espalhar que era preciso jogar duro com o santo para dar sorte.

E onde entra o copo d´água nessa história? Outra moça pegou a imagem, amarrou-a em uma corda e a jogou no fundo de um poço. Ela cantarolava para o Santo Antônio submerso: “Meu Santo Antônio querido/Diz-me por quem sois/Dai-me o primeiro marido/Porque o segundo arranjo depois./Meu Santo Antônio querido/Meu santo de carne e osso/Se tu não me arrumas marido/Não tiro você do poço”.

A fama de Santo Antônio casamenteiro é maior no Brasil do que em Portugal, embora os portugueses organizem casamentos populares coletivos no dia do santo, em 13 de junho. Em Portugal e na Itália, ele é mais lembrado como santo dos objetos perdidos. Como o nosso São Longuinho, mas com a diferença de que Santo Antônio não exige o pagamento de três pulinhos. Veja outras simpatias para Santo Antônio:

Ter sorte no amor
Pegue uma folha de papel em branco. Molhe-a com algumas gotas de água benta e escreva o nome da pessoa amada. Dobre o papel, coloque dentro de uma lata de fermento e diga a seguinte frase: “Assim como o fermento cresce, quero que o amor de ____ por mim cresça”. Depois, escreva três vezes a oração de Santo Antônio e distribua para quem também necessita de ajuda.

Para se casar (versão 1)
No dia de Santo Antônio, faça um chá com parte de um ramo de manjericão e tome-o antes de dormir. Mergulhe o restante das folhas em um copo de água e deixe reservado na janela do quarto.

Para se casar (versão 2)
Corte a tampa de uma maçã vermelha e retire o miolo. Escreva o nome do amado em um papel, coloque-o dentro de uma maçã e cubra-o com um colherada de mel. Feche a maçã com a tampa e amarre-a com uma fita de cetim vermelho. Faça o pedido a Santo Antônio e guarde a maçã até ela apodrecer.

Encontrar a alma gêmea (versão 1)
Coloque a imagem de Santo Antônio debaixo da cama por três dias consecutivos. Durante este período, antes de dormir, concentre-se e imagine uma aura cor-de-rosa ao redor do seu corpo. Na manhã do quarto dia, tome um banho com casca de maçã lambuzada com uma colherada de mel.

Encontrar a alma gêmea (versão 2)
Corte 3 palmos de fita branca e amarre em uma imagem de Santo Antônio. Depois leve a imagem para o seu quarto e faça o pedido ao santo.

Descobrir o nome do futuro marido
Corte pequenos papéis e escreva em cada um deles as letras do alfabeto. Na noite de 13 de junho, jogue-os dentro de uma bacia cheia de água. Confira no dia seguinte qual deles se abriu durante a noite. A letra correspondente é a inicial do futuro marido.

Reconquistar o namorado
Amarre sete fitas de cores variadas em um estátua de Santo Antônio. Coloque-a dentro do guarda-roupa de cabeça para baixo. Em seguida, prometa ao santo libertá-lo quando seu amado tiver voltado para os seus braços.

Leia também: Por que Santo Antônio é chamado de “santo casamenteiro”?