Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

O Futebol e a Segunda Guerra Mundial

2 de fevereiro de 2012

A Copa do Mundo foi criada pelo francês Jules Rimet, em 1928. Ele foi o terceiro presidente da FIFA e teve um mandato de 33 anos (1921-1954). A primeira competição foi disputada em 1930 no Uruguai e deveria ser repetida a cada quatro anos.  Uma década depois do primeiro confronto, com a eclosão da Segunda Guerra Mundial, o evento foi interrompido. A edição de 1942, que seria realizada no Brasil, e a de 1946 oficialmente não existiram. Porém, a guerra não impediu que campeonatos de futebol fossem disputados nesse período. Sobre isso o jornalista Luciano Pires, editor do Bauru Ilustrado, me escreveu certa vez, relatando algumas fatos curiosos daquele período.

Este foi o que mais me chamou a atenção. Na fase final do combate, entre o fim de 1944 e o início de 1945, quando a guerra estava praticamente definida e já não havia tantas batalhas com as quais se preocupar, os comandos dos exércitos Aliados (Estados Unidos, Reino Unido e União Soviética), que lutavam contra a Alemanha nazista, se juntaram para bater bola, organizando um campeonato entre os países do grupo. A Força Expedicionária Brasileira (FEB), integrante do 5º Exército Americano, não ficou de fora, cedendo soldados jogadores ao time.

Soldados da FEB

Destacou-se o lateral Bidon, que tinha sido titular do São Cristóvão, time carioca da Primeira Divisão, que disputava na época o título com os grandes Flamengo, Fluminense, Vasco e Botafogo. Foi também convocado o meia-esquerda Perácio, um dos maiores ídolos da história do Botafogo (RJ), que havia sido titular da Seleção Brasileira na Copa de 1938, na França. Walter, ponta-esquerda da categoria de base do Corinthians, também teve a chance de participar do campeonato. Há registros de que o goleiro reserva do time também tinha sangue brasileiro. O time do 5ª Exército Americano reforçado foi o campeão.

Perácio, em 1938, na Copa da França

A participação do futebol na 2ª Grande Guerra não para por aí. A nação ucraniana, que em sua história sofreu abusos tanto da ocupação stalinista quanto da nazista, fez uso do esporte para tentar amenizar a situação. Em 1942, as autoridades nazistas permitiram a realização de um campeonato de futebol no país para ganhar a simpatia do povo. A população faminta e em processo de dizimação viu no esporte um momento raro de alegria, quando o time Start FC, antigo Dínamo de Kiev, ganhou todos os jogos. Dois deles foram disputados contra equipes alemãs: no dia 17 de julho, os ucranianos venceram o time de uma unidade militar por 6  x 0 e, em 6 de agosto, o da Luftwaffe SV Hamburg (da Força Aérea Alemã) por 5 x 1. O resultado irritou os nazistas, que pediram revanche.

Start FC (1942)

No dia 9 de agosto, como o estádio Zenit lotado, os jogadores do Start FC se transformaram em heróis nacionais ao repetirem a façanha: 5 x 3 sobre os alemães. O lamentável da história é que não tenha sido respeitado o fair play: os jogadores ucranianos acabaram presos e torturados pela Gestapo, a polícia secreta nazista, com a desculpa de serem filiados à NKVD, a polícia secreta soviética. Na verdade, essa filiação era apenas uma formalidade para que pudessem jogar futebol durante a ocupação stalinista. Nikolai Korotkykh, Nikolai Trusevich, Ivan Kuzmenko e Alexei Klimenko foram mortos na tortura. O restante do time ganhou sequelas que impossibilitaram sua volta aos campos de futebol. Esse último confronto ficou conhecido como “O Jogo da Morte”.

A Partida da Morte (1942)

O “Jogo da Morte” foi contado em livro, pelo escocês Andy Dougan. Lançado no Brasil em 2004 pela Editora Jorge Zahar, “Futebol e Guerra” desmistifica a história por trás do embate entre os times rivais (tanto nos gramados como nos campos de batalha). Além de destacar a importância do futebol para o povo ucraniano, o autor expõe a tragédia da ocupação nazista e seus efeitos sobre a população local. No mesmo ano, o jornalista fluminense Roberto Sander lançou, pela Editora Bom Texto, “Anos 40 – Viagem à Década Sem Copa”. No livro, ele conta histórias de talentos brasileiros revelados nessa época, como Leônidas da Silva e Heleno de Freitas. Mesmo alheia aos acontecimentos esportivos, pode ser considerada uma década de ouro para o futebol.

O episódio acabou chegando até Hollywood. O diretor John Huston se inspirou nele para rodar o filme “Fuga para a Vitória” (1982), com Sylvester Stallone e Pelé – o craque brasileiro faz o papel de um prisioneiro de guerra natural de Trinidad e Tobago.

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

A Rádio ONCB e as Paraolimpíadas de Tóquio 2020

A Rádio ONCB e as Paraolimpíadas de Tóquio 2020

Os Jogos Paraolímpicos de Tóquio começam na próxima terça-feira, dia 24. Marcus Aurélio Carvalho, diretor e apresentador da Rádio ONCB, emissora web da Organização Nacional de Cegos do Brasil, explica como será a cobertura diferenciada do evento. Marcus fala também de...

O autor de 150 hinos de times de futebol

O autor de 150 hinos de times de futebol

O compositor paulista Carlos Santorelli tem mais de 2 mil músicas gravadas. Em 1997, ele lançou um CD com hinos para os principais times do Rio Grande do Norte compostos por ele. Depois, em 2011, veio outro, desta vez com times paraibanos. Mas foi a partir de 2017 que...

Pugilista perdeu a orelha e não consegue usar máscara?

Pugilista perdeu a orelha e não consegue usar máscara?

Em novembro de 1996, o pugilista Evander Holyfield, pentacampeão mundial dos pesos-pesados, desafiou Mike Tyson pelo título da Associação Mundial de Boxe. Holyfield venceu de forma surpreendente ao realizar a proeza de nocautear Tyson no 11º round. Em junho do ano...

16 Comentários

16 Comentários

  1. César Augusto Westin

    Esta reportagem é uma amostra do que o chamado 1º Mundo pode fazer: matar milhões de pessoas (como nas guerras de 1914/1918 e 1939/1945, para ficarmos apenas nestas duas) e, quando no Egito acontece algo semelhante (bem menor que as duas guerras mundiais, óbvio) são gentalha do 3º mundo, muçulmanos, terroristas etc!
    César Westin

    Responder
  2. César Augusto Westin

    Esta reportagem é uma amostra do que o chamado 1º Mundo pode fazer: matar milhões de pessoas (como nas guerras de 1914/1918 e 1939/1945, para ficarmos apenas nestas duas) e, quando no Egito acontece algo semelhante (bem menor que as duas guerras mundiais, óbvio) são gentalha do 3º mundo, muçulmanos, terroristas etc!
    César Westin

    Responder
  3. Maria Edi

    Caramba, acho que esse foi o primeiro filme em que o Stallone ganha alguma coisa sem sair todo arrebentado! Ele é o proto-São Marcos de Palestra Itália!!!

    Responder
  4. Maria Edi

    Caramba, acho que esse foi o primeiro filme em que o Stallone ganha alguma coisa sem sair todo arrebentado! Ele é o proto-São Marcos de Palestra Itália!!!

    Responder
  5. larissa

    eu acho isso muito legal e enteresante

    Responder
  6. larissa

    eu acho isso muito legal e enteresante

    Responder
  7. joice

    eu tbm acho muito interesante

    Responder
  8. joice

    eu tbm acho muito interesante

    Responder
  9. weverton

    legal muito bom

    Responder
  10. weverton

    legal muito bom

    Responder
  11. Anônimo

    o texto é muito informativo,vai ajudar muito no trabalho de educação física

    Responder
  12. Anônimo

    o texto é muito informativo,vai ajudar muito no trabalho de educação física

    Responder
  13. alice

    eu achai esse assunto do futebol na gurra muito interressante de verdade ok
    mas a umas coisa que me derao duvidas mas depois vou exclarecer essas duvidas.

    Responder
  14. alice

    eu achai esse assunto do futebol na gurra muito interressante de verdade ok
    mas a umas coisa que me derao duvidas mas depois vou exclarecer essas duvidas.

    Responder
  15. Ester 9 ano

    Eu tô precisando para trabalho de geografia. Foi de grande ajuda. Usarei até para trabalho de história kk

    Responder
  16. Ester 9 ano

    Eu tô precisando para trabalho de geografia. Foi de grande ajuda. Usarei até para trabalho de história kk

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This